Arquivo mensal: janeiro 2007

Uma coisinha aqui, outra lá…


O pão francês integral está virando mania, se popularizando. Que bom! Agora até na padaria do supermercado Pão de Açúcar você encontra esta versão mais saudável do nosso pãozinho de cada dia. E o deles está aprovadíssimo, é muito saboroso. Humm!

Por falar em comidinhas saudáveis, neste último domingo fui ao Empório Siriuba. Lá eles têm muitas coisinhas saudáveis para o nosso dia-a-dia. A especialidade deles são produtos orgânicos. O preço é um pouco salgado. Acabei saindo de lá com uma farinha de trigo integral. Vou me aventurar nas experiências culinárias com ela. Um bolo? Quem sabe! Agora fica tudo mais fácil, porque também neste domingo, adquirimos um fogão. Ufa! Chega de comida de microndas!

Ah! O Siriuba vale a pena também pelo ambiente. Espaçoso, uma bela arquitetura, bem iluminado, agradável. Tem também um café e rotisserie, mas eu ainda não experimentei.

Serviço:
Empório Siriuba
Alameda Franca, 1590
Terça-feira a domingo, das 10h às 18h
(11) 3081-4303

Sabor & Vida

Não sei se vocês conhecem uma publicação do InCor chamada Sabor & Vida – Diabéticos, publicada pela Editora Lua.

A revista está em seu primeiro ano, em nona edição e, além de importantes reportagens sobre o diabetes, traz excelentes dicas para o nosso dia-a-dia e, o melhor, receitas testadas e aprovadas pelo Instituto do Coração – InCor. Só este mês, são 22 pratos, entre doces e salgados. Ainda não experimentei as receitas, mas elas parecem bem apetitosas.

Se você ainda não conhece, entre no site da editora: www.editoralua.com.br, e confira. Ou procure na banca mais próxima. O valor de capa é R$ 6,90.

Sucralose


Vocês também têm aquela vontade louca de comer um pedaço de bolo de vez em quando? Não é sempre que eu tenho não. Ainda bem que nunca fui muito fanática por doce, mas às vezes, só às vezes, tenho sim aquela vontade de comer um bolo de chocolate, ou de cenoura com cobertura de chocolate. Hum! Teve uma pessoa em uma comunidade de diabéticos do Orkut que disse que eu falo muito de doce. Oras, é claro que falo! Afinal, qual é a maior frustração de um diabético? Não adiante mentir ou esconder. É claro que é não poder comer doce. A gente se sente, sim, meio excluído. Fazer o quê?

Olha, não sou muito de cozinha, e confesso a vocês que nunca fiz um bolo. Pois é, aos 32 anos, nunca fiz um bolinho sequer. Mas já fiz Brigadeirão, aliás era a minha especialidade. E não era diet! Também, eu não era diabética! As coisas mudaram, mas eu não muito, porque sempre fui meio preguiçosa para cozinhar. Não é que não goste, eu gosto… falta disposição.

Vou ver se mudo isso este ano, mas primeiro preciso comprar o meu fogão. Estou vivendo de comida de microondas desde que me mudei. É que o meu fogão ficou lá no outro apartamento. Pois é, mas não era sobre isso que eu estava falando, estava falando sobre a vontade de comer bolo. E o que me levou a escrever sobre isso foi uma conversa informal que tive hoje com uma médica, a Dra. Rosane sobre adoçantes, ela me lembrou do sucralose. Não é de hoje que eu estou de olho nele, pensando em me informar melhor sobre o assunto. No Brasil, este adoçante é fabricado pela Linea e já tinha chamado a minha atenção porque o slogan tem tudo a ver com o meu blog: “Porque a vida pode ser doce”.

A conversa com a doutora só fez aumentar minha curiosidade sobre o tema. O que o sucralose tem a ver com a minha, ou melhor, com a nossa vontade de comer bolo? Tem, e muito. Veja só, fui pesquisar mais sobre esta substância e fiquei sabendo que o sucralose é o único adoçante derivado do açúcar. É usado em todo mundo em alimentos e bebidas de baixa caloria e, também, como adoçante. Descobri que existem mais de 100 estudos científicos, realizados ao longo de 20 anos, que atestam que o sucralose é seguro. Estudos toxicológicos comprovam que o sucralose não e cancerígeno. São estudos muito sérios.

Além disso, olha que beleza, o sucralose sozinho não tem nenhuma caloria. Quando usado para adoçar comidas ou bebidas, nenhuma caloria é acrescentada. O segredo disso tudo é que, embora o sucralose seja feito do açúcar, o corpo não o reconhece como açúcar ou outro carboidrato. A molécula de sucralose passa pelo corpo sem se modificar, ou seja não é metabolizada, e é eliminada após o consumo. Sendo assim, é super indicado para diabéticos.

E vamos de novo à pergunta: o que isso tem a ver com minha vontade de comer bolo? Calma! Vou explicar. É que no site de Linea há várias receitas de bolo feitas com sucralose. E sabe o que é melhor? Dizem que sucralose não tem gosto de adoçante.

Isso está muito bom para ser verdade. Vou testar, ou pedir para minha mãe testar as receitas. E você?

Serviço:
http://www.lineadiet.com.br

Cada vez mais…

Tenho notado cada vez mais padaria oferecendo pão francês integral. Que bom que nós estamos tendo mais oportunidades de levar uma alimentação saudável, e isso vale não só para diabéticos, mas para qualquer um. Pergunte na padaria próxima a sua casa se eles têm esta versão do pão francês. Experimente. Você vai ver como é bom ser saudável.

Ponto positivo


Dois pontos positivos para mim: subi algumas colocações no ranking do Top 10 do Cokering, de nono para sexto lugar; e acabei de medir a minha glicemia de jejum, que está em 115. Até que não está mal! Acho que se eu entrar para a academia vou conseguir ficar dentro da taxa de normalidade. E isso sim será uma grande vitória.

Ponto negativo

Olha, mereço um puxão de orelha. Estava tomando o remédio direitinho desde que comecei a usar aquelas caixinhas que têm o dia da semana marcado, sabe? Pois é, estou de castigo, porque ontem esqueci de tomar os remédios: metformina e glimepirida.

Uma grande amiga minha, farmacêutica, a Luana, estava explicando que não se pode fazer isso, porque a gente interrompe o clico, processo de medicamento, e aí é como se tudo tivesse de começar novamente. É muito sério isso, não podemos esquecer de tomar o nosso remédio de cada dia, seja ele qual for. Ponto negativo pra mim. Hoje, vou correr atrás do prejuízo.

Um bom dia!

Wraps


Quem pensa que é só açúcar que um diabético deve evitar, está muito enganado. Um dos principais vilões na alimentação de um diabético é o carboidrato, o meu “Calcanhar de Aquiles”. Embora vários alimentos que consumimos no dia-a-dia contenham carboidratos, as massas são o grande problema: pão, macarrão, arroz, batata… Tudo deve ser consumido com muita parcimônia. E isso nos leva ao Wraps. Adoro o Wraps!

O Wraps é uma lanchonete bacana, porque oferece uma comida super saudável. Lá, a fritura está proibida. Nada é frito. Tudo é grelhado. Os lanches (wraps) são feitos numa massa bem fininha, chamado pão folha, ou em tortilhas, ou seja, com pouco carboidrato. E tem também os bolws, que são pratos também feitos com carne, frango ou camarão grelhados, com opção de serem servidos com arroz e granola salgada ou cuscuz marroquinho. Como eu gosto de camarão, recomendo o Santiago. Tanto o Wrap, quanto o Bowl também são oferecidos na versão veggie, para quem não come carne. E todos os pratos acompanham salada de entrada.

Para quem não tem problema com o açúcar, vale experimentar os smoothies, que são bebidas preparadas com frutas, batidas com frozen ou sorbet de limão.

Ah! Tem pudim diet de sobremesa.

A responsável pelo cardápio é Carola Crema, uma chef com currículo internacional e muita criatividade.

Vale a pena entrar no site da empresa (www.wraps.com.br). Lá você encontra informações nutricionais interessantes de cada um dos pratos, bebidas e sobremesas servidas. Um belo serviço ao consumidor, demonstração de respeito.

Serviço:
Onde tem
Wraps?

  • ITAIM – R. Horácio Lafer, 160
  • SHOPPING VILLA LOBOS
  • SHOPPING HIGIENÓPOLIS
  • MORUMBI SHOPPING
  • CENTER 3
  • SHOPPING JARDIM SUL
  • SHOPPING ELDORADO

Imagens de divulgação Wraps.