Convivendo com o Inimigo


Diabetes é coisa séria

Fazia tempo que eu não me sentia tão bem. Eu andava meio desanimada, meio deprimida, mas aí eu resolvi voltar a fazer ginástica. Uma amiga, a Flávia, incentivou a volta, porque ela mesma também queria fazer e já há algum tempo eu vinha tentando covencê-la a entrar na ACM – Academia Cristã de Moços, o local onde eu faço ginástica.

Eu só sei que a partir daí as coisas começaram a mudar, pra melhor. Como as pessoas que estão ao nosso redor podem fazer diferença na nossa vida, né? Eu a indiquei, nós participamos de uma promoção cultural, voltada para quem indicasse alguém. E uma simples frase que eu escrevi fez com que nós duas ganhássemos um prêmio bacana cada uma. Não é legal?

Fora isso, no ano passado, quando eu criei o meu blog, Viver com Diabetes, eu divulguei para os amigos, via Orkut mesmo. Este ano, colhi alguns frutos dessa pequena divulgação que fiz. Fui chamada para ser personagem de um programa sobre diabetes. Trata-se de uma série do Canal Futura, em parceria com o Hospital Sírio-Libanês, intitulada Saúde Todo Dia. O episódio que eu participo é o Saúde e Doenças Crônicas – Diabetes. Para quem se interessar, vai passar no dia 29 de dezembro, às 18h30. Repete no dia 30 de dezembro e no dia 3 de janeiro. Não sei bem o horário.

Depois, fui procurada por uma revista especializada em Diabetes chamada Sabor e Vida Diabéticos, que tem apoio do InCor – Instituto do Coração, para contar a minha história. A seção em que vou aparecer é a Eu convivo bem.  Olha, gente, pelo menos eu tento conviver bem, mas sei que não é fácil.

E engraçado, mas ao conceder essas entrevistas, fui obrigada a rever um monte de coisas na minha vida. Avaliar a minha vida e a forma com a qual eu estou lidando com ela. Essas pequenas conquistas fizeram com que minha auto-estima melhorasse. Eu voltei a me interessar mais pela vida, pela alegria, pelo meu blog, pela minha família, pelo meu trabalho. Minha depressão ficou para trás, mas volta e meia ela dá uma batidinha na porta, porque ela tem uma tendêncioa incrível de reaparecer do nada, e eu tenho de afastá-la com o que a vida me dá de bom, de oportunidade de fazer alguma coisa, que eu espero que sirva para os outros e não só para mim. Por isso eu compartilho a minha experiência com quem quer compartilhar. Assim é o mundo da Internet. Ninguém é obrigado a ler o meu blog. Lê porque quer. Porque se identifica.

Aliás, a pergunta que fez com que eu ganhasse o tal prêmio foi:

– Pra que serve os amigos?

A qual eu respondi:

– Para incentivar as melhores escolhas.

E é isso que eu tento fazer no meu blog. Não acho que eu sou dona da verdade e que as pessoas devem fazer o que eu recomendo, ou aconselho. Mas eu tento passar algo que faz bem para mim. Tento replicar para outras pessoas. Elas são livres para gostar ou não do que eu digo. Voltar ou não voltar no meu blog.

Mas eu sinto que preciso de uma dose de alegria todo o dia para seguir em frente, para que eu enfrente a realidade desse distúrbio que eu tenho não sei bem o por quê. Um distúrbio que, com o tempo, pode me trazer complicações, que eu tento minimizar com a adoção de hábitos mais saudáveis. Mas tenho os meus momentos de revolta, de negação, quem não tem? E de tristeza porque eu não sei bem o que me espera amanhã. Afinal, o diabetes é um distúrbio silencioso, discreto, que vai agindo ao longo dos anos. A minha atitude hoje em relação a como eu me alimento, se eu faço ou não atividade física, se eu me estresso muito com as coisas, vai refletir na minha vida daqui há 10, 20, 30 anos.

Tem gente que pode pensar que é fácil ter diabetes, que não é nada de mais, que existem problemas muito mais sérios. E que é só não comer doce e está tudo certo. Não é bem assim. E a gente que tem diabetes sabe muito bem disso. Temos de nos alimentar de três em três horas, monitorar com frequência a taxa glicêmica. Temos de estar o tempo todo atentos aos sinais de nosso organismo, para perceber quando alguma coisa não vai bem. Somos dependentes de remédio, seja insulina, seja hipoglicemiante, ou outros. Somos mais suscetíveis a problemas de coração, vasculares, microvasculares, câncer de pâncreas, problemas renais, de tireóide, neurológicos, candidíase, infecções urinárias e tantas outras enfermidades. Caso não controlemos e, em alguns casos, até controlando, com o tempo, podemos perder parcial ou totalmente a visão, ter infarto, insuficência renal, perder um membro por problemas de circulação e cicatrização. Para engravidar, também é complicado. Você tem de fazer todo um controle minusioso que começa seis meses antes de engravidar. O controle é feito durante toda a gravidez sob o risco de se ter um aborto, ou de você ter crises hipoglicêmicas. Não pode ter parto normal, chegar até o final da gravidez. Enfim. São muitas as complicações que o diabetes pode apresentar. E conviver com ele exige muita paciência e bom-humor.

Quando eu escrevo de forma positiva no meu blog não é porque eu não tenha noção da realidade, porque eu vivo na ilusão. É porque eu acho que a gente tem de fazer a nossa parte, que é se cuidar. Não podemos ir além disso. A natureza vai fazer a parte dela. Pode parecer aquelas coisas de livro auto-ajuda, mas eu sinto que encarando a realidade eu tenho mais chances de compreender o que se passa comigo. E agindo positivamente eu posso enfrentar melhor o inimigo, porque eu convivo diariamente com ele. E não há o que fazer para eliminá-lo, mas há coisas que eu posso fazer para minizar a sua ação. A forma que eu encontro para enfrentar esse inimigo é convivendo com ele da melhor forma possível.

Funciona para mim. Você pode tentar, mas eu não estou dizendo que é uma fórmula. Cada um processa as coisas de um jeito.

Uma ideia sobre “Convivendo com o Inimigo

  1. Flávia Negrão

    Na verdade a Lú me incentivou a começar a ginástica, estava muito mal da coluna e precisava, por receita médica começar. No início é bem difícil criar o hábito ou encontrar tempo, mas, quando começamos a ver os resultados, a vida fica muito melhor…
    Os amigos realmente ajudam nas melhores escolhas e compartilhar nossas vidas são momentos mágicos, sublimes e encorajadores, mesmo que os dias sejam difícieis.
    Viver é respeitar o próximo, e amar a si mesmo, e quem se ama, como a Lú a faz, tem muita garra para vencer a cada dia.
    Li um artigo sobre toísmo e quero compartilhar, achei belíssimo.
    Estou muito feliz de poder compartilhar momentos felizes e de ter a Lú como amiga nesse novo ciclo da minha vida!!!
    Beijos,
    Flávia

    O conceito de Ciclo

    A vida é um fluxo constituído de ciclos assim como acontece com as estações do ano. Ciclo é outro conceito básico que os taoístas desenvolveram a partir da contemplação da Natureza.
    Mutação e ciclo são necessários para que aconteça a renovação da vida. Sob um aspecto, existe retorno a um ponto de referência, mas, por outro, nada permanece igual. Ao fim de cada ciclo, as árvores se desenvolvem, os animais ganham nova pelagem e todas as criaturas vivas se renovam com o nascimento de novos indivíduos da sua espécie.
    O ditado chinês “Sempre a primavera, nunca as mesmas flores” sintetiza com perfeição as idéias de mutação, ciclo e renovação. Todos os anos acontece a primavera, sem falha, mas a cada primavera brotam novas flores. Apesar da repetição, a Natureza não se repete. A Natureza não caminha em círculos, mas em ciclos constantes em que cada retorno representa uma evolução, um passo a mais, um degrau acima da fase anterior. Evolução e renovação acontecem em forma de espiral, e não dentro de um círculo. Num círculo, tudo volta ao mesmo ponto, mas numa espiral o retorno ao ponto de referência se dá num outro nível, num patamar acima.
    Quando respeitamos os ciclos, a vida flui, se renova e permitimos nossa própria evolução.

    Fonte: http://www.robertootsu.com

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s