Diabetes: difícil aceitação


A maior parte das pessoas não encara muito bem o fato de ter diabetes. Revolta, desâmimo, depressão são comuns na população diabética. O maior desafio é a mudança de hábitos. Aceitar que você é portador de uma doença crônica é um passo difícil. Muitas pessoas ficam perdidas nesse processo. É mais comum do que imaginamos. Aparecida me encaminhou seu depoimento. Ela foi bastante sincera em relação a como se sente. Um desabafo que muitos gostariam de fazer. Afinal, o mundo não é cor-de-rosa. 

“Meu nome é Aparecida, tenho 45 anos, sou casa e tenho dois filhos. Sou professora de Inglês e acabo de concluir o mestrado. Sou de Vinhedo, interior de São Paulo.  

Tenho diabete tipo 2. Descobri a doença há aproximadamente 8 anos (não me lembro ao certo) quando fiz uns exames para uma cirurgia. No início, tratei com remédios e, com o tempo, evolui para a insulina. Ao descobrir a doença não me desesperei porque não tinha noção de como era. Não tenho referência de meus pais biológicos porque sou filha adotiva, mas meu pai adotivo teve diabetes e morreu em decorrência dela.  

Com o passar do tempo, fui aprendendo todos os nuances da doença e hoje digo, seguramente, que se me oferecerem para ser cobaia em um tratamento cuja chance de morrer fosse de 99% contra apenas 1% de cura, eu topo. Esta doença é muito cruel. Tenho neuropatia, que me causa dores, tenho infecções de urina recorrentes e um controle muito difícil Sou rebelde. Não me cuido como deveria me cuidar, devo confessar. Acabo por comer o que não poderia e esquecendo de fazer o controle e tomar a insulina. Tenho “hipos” horrorosas. O medo de que elas aconteçam em lugares difíceis me faz deixar de tomar a insulina com exatidão. Há algum tempo não tenho ido ao médico. Estou apenas seguindo o que me havia sido prescrito anteriormente, mas já marquei médico novamente. 

Na minha opinião, nas comunidades do Orkut para diabéticos não há espaço para pessoas que precisam de apoio de outras. Em tais comunidades todos são perfeitos, controlam com precisão e seguem a dieta adequadamente. Fiz duas amigas nessas comunidades e com elas troco idéias e sugestões, mas acabamos nos tornando amigas e não só companheiras de comunidade. Uma vez coloquei no fórum uma pergunta: se alguém sabia porque sentíamos tanta sede. Obtive respostas me mandando ao médico, dizendo que minha diabetes estava descontrolada. Apenas uma pessoa respondeu à minha pergunta. 

Tive diabetes gestacional nas duas vezes em que fiquei grávida. Meus dois filhos nasceram com peso acima dos 4 kg . Nenhum dos dois desenvolveram a doença até agora e, se Deus quiser, jamais a desenvolverão. Meu filho tem 20 anos e minha filha 16. Minha família não se preocupa muito com o meu diabetes. Meu marido me ajuda quando eu tenho hipoglicemia, mas ninguém fica controlando o que eu como ou deixo de comer. 

Compro a insulina na farmácia e não tenho nenhuma ajuda de parte alguma. Quando estive em Londres, a Universidade me concedeu uma ajuda para comprar a insulina e as tiras lá. Ganhei 100 libras das quais gastei apenas 13. A insulina lá é muito mais barata.  

Ah! Eu gostaria muito de poder participar de algum experimento, mas até hoje nunca consegui.”

63 ideias sobre “Diabetes: difícil aceitação

  1. Karin

    Olá!

    Isso é de fato muito verdadeiro. Tenho 24 anos e sou diabética tipo II insulínica desde março do ano passado. É muito difíl para mim. Estou tomando anti-depressivos e indo ao psicólogo. Tenhoa impressão de que depois que fiquei doente a minha personalidade também mudou. Hoje sou muito nervosa e choro bastante. Ás vezes acabo por esbarrar nas prateleiras dos chocolates e bolocahas, depois fico me odiando, pois fico mal o dia todo. Fico durante dias fazendo tudo certinho, até o meu hmor melhora, mas quando sucumbo, parece que tudo acaba, pois quando como a minha glicemia fica alterada e sinto mais fome ainda. Estou consciente de todos os riscos, mas não consigo dimensionar ao certo a gravidade posterior dos meus erros. Parace que quero aceitar que tenho Diabetes e ao mesmo tempo não quero. Desejo ser uma pessoa normal. Sinto que ainda não personifiquei a doença. Esqueço completamente da minha doença. Sinto-me perdida, sem saber ao certo o que fazer. Tenho uma luta diária. É sofrido. A minha glicemia certa vez chegou a 500, naõ sei como não meu de um “treco”. Não entendo, passei a minha vida toda m priando de doces e massas para não engordar, mas hoje me arrependo de todos os regimes que fiz. Se eu pudesse, seria uma gordinha feliz e não uma diabética triste. No feriado fui com alguns novos amigos para o litoral e lá todos comeram só coisas saudáveis, mas nem todos são assim, nem todos desejam te ajudar. Percebi que deixaram de comprar certas “goluseimas” por minha causa. Posso dizer que ali me senti como se estivesse em casa. Pena que nem todos são assim. Sinto que não estou preparada para aceitar o fato de que o Diabetes pode matar se não controlado. Parece haver uma luta dentro de mim. O meu lado racional me diz: “Ñão coma tanto assim.” e o meu lado emocional me idz: “Ah, não vai fazer tato mal assim.” Enfim, depois da escolha errada vem o arrependimento.
    Sei que posso estar dramatizando, mas é o que sinto.
    Tenho uma amiga que é médica e ela está se especializando em endocrinologia e um dia desses ela me contou que houve o caso de uma menina que esteve internada no Cajuru (Curitiba) por causa do Diabetes, Bulimia e anorexia. Ela me contou que a gúria não queria comer nada para n]ao engordar e quando comia, se intupia, e depois procava o vômito. O pior disse tudo é que ela tinha problemas psicológicos e barganhava com todos no hospital, principalmente com os familiares. Segundo a minha amiga, era horrível e muito triste. Ela sugava as energias das pessoas. Sabe, essa doença é horrível, mas quando associada a outro distúrbios, principalmente aos de ordem psicológica, ela se torna pior ainda.

    Desculpe o desabafo. Obrigada por ceder esse espaço para comentárois. Obrigada pela informações que você preiodicamente insere neles. Informação nunca é demais.

    Um bom dia.

    Karin

    Resposta
    1. Katia Alves de Moraes

      oie eu sou katia alves tenho diabete tipo 2 a 2 anos , no inicio fiquei bem mal perde 19 quilos, tomando insulina 2 vez por dia , mas tenho muita sorte hoje estou bem tomo diamicron q esta mi emagrecendo a cada dia mas tbm nao tem muita emportancia pq ja estou com 59 anos e tudo q vier e lucro, e logico q estou muito triste com as situaçao q me encontro , mas estou bem aliimento bem termos pq nao podemos comer muito mas o mais naop tenho q reclamar neste monento ,,srsrsrsr vamos ver isso mais tarde ou talves eu morra com outra coisa quem sabe nao ?,,,,,,, katia alves de moraes

      Resposta
    2. Maria Jose Caramori

      ola amiga
      gostaria de adicioná- para falar de minha experiencia de 10 anos com diabetes. Talvez eu possa ajudar, pois no começo é assim, depois arranjei algumas armas, tais como: para mim o diabetes não é uma doença é uma disfunção que eu tenho que administrar. Depois, há relatos de pessoas que mudam seus hábitos de vida e encaram o diabetes como um desafio a ser vencido todos os dias, depois há pessoas que optaram por ignorar a nova condição e hoje estão fazendo hemodialise ou já se foram…. e finalmente agradecer ao meu corpo pela força que ele faz pra me manter viva e colaborar com ele, ser seu parceiro e não ficar contra…. é assim que procuroi vivenciar esta experiencia…. as vezes dá certo, ás vezes não fico brava com meus médicos porque eles não conseguem interpretar os fenomenos que acontecem de maneira convincente para mim, vivo trocando de medico. todo dia pesquiso nomes nacionais e internacionais em busca da cura e já prometi o dia que conseguir vou passar minha experiencia em algum forum que me aceitar. Vamos pensar am algo grande que vamos conseguir, quero voce no meu barco!bjos

      Resposta
    3. Ana Caroline Vieira

      Nossa Karin, muitas coisa que você escreveu é exatamente o que eu sinto, com relação a escolhas erradas, arrependimentos depois, amigos solidarios, tristesas, etc… Enfim, saber que a dor que sinto outros também sentem nos conforta, pois vemos que outras pessoas tem os poblemas iguais ou piores que os nossos, porém ñ desistem de VIVER.

      Resposta
    4. Alexandre

      Gostei mt do seu depoimento , eu sinto a mesma coisa . sou diabetico tipo 1 e passo pelos mesmos problemas . nao consigo me controlar nao consigo me ajudar !

      Resposta
  2. milene evangelista

    Tenho diabetes desde os 5 anos de idade hoje tenho 23 .
    Estou estudando enfermagem e meu tcc vai ser sobre aceitação do diabetes creio q para mim vai se facil pois sei muito bem como é . Mas se puderen me ajudar me mandando sobre a experiencia das pessoas ou ate alguns artigos vou esta agradecendo desde ja obrigado.
    Creio que assim poderei ajudar muita gente

    Resposta
    1. Maria Jose Caramori

      Oi aniga,
      Sua diabetes é tipo 1,não? Muito mais dificil de administrar e bem diferente da tipo 2. lI ALGO SOBRE UM NOVO E REVOLUCIONARIO TRATAMENTO COM CELULAS TRONCO, MAS COMO ´S SO PRA TIPO UM NÃO SALVEI, MAS TALVEZ COM ESSA DICA VC POSSA ENCONTRAR ALGO, ACHEI BASTANTE INTERESSANTE.
      uM PONTO EM COMUM QUE ACREDITO EXISTIR É TENTAR ENCONTRAR MEIOS (RELIGIÃO, AUTOESTIMA,PARANORMALIDADE,QUALQUER COISA) PARA USAR COMO SUA FERRAMENTA INDIVIDUAL. a gRANDE VERDADE QUE EU ACEITO É QUE A INDUSTRIALIZAÇÃO NOS TROUXE ESSAS COISAS
      QUE É O PREÇO QUE TEMOS QUE PAGAR PELA NOSSA CULPA EM RELAÇÃO FALHA HUMANA NA DIREÇÃO DE SEU PROPRIO DESTINO. a CULPA É DA HUMANIDADE COMO UM TODO, VEJA BEM O CASO DO USO DO AÇUCAR, DA SOJA, DO ASPARTAME, POUCOS TEM A CORAGEM DE LEVANTAR A BANDEIRA DA LUTA CONTRA E PROVAVELMENTE SÃO, DENTRE OUTROS, NOSSOS VENENOS QUE CONTINUAMOS USANDO COM O AVAL DE QUASE TODA COMUNIDADE QUE CUIDA DE NOSSA SAUDE, esTIVE INTERNADA EM UMA UTI DE UM GRANDE HOSPITAL E PEDI PARA CHAMAR ALGUÉM RESPONSAVEL PELA DIETA PRA FALAR QUE EU ERA DIUABÉTICA, SE EU CONTAR O QUE VEIO DO MEU ALMOÇO NINGUÉM ACREDITA! BJOS.

      Resposta
    2. marluza f menezes

      meu e marluza graças a deus nao sou diabetica,mas tenho uma irma e um irmao diabeticos e muito triste e dificil minha familia todos sofre meu irmao nao tem controle come demais tudo q vcs podem imagina. ele come dia e noite sem para nao sabemos o q fazer minha familia estar sofredo muito nesse momento ele ta enternado muito grave ta quasi perdendo o pe ja tem dois meses.alem de tudo ele e usuario nao sabemos o q fazer eu gostaria de saber se nao tem um remedio p controla isso e muito triste. minha irma e o marido tb sao diabeticos ela nao aceita ta depresiva mas tenta diminuir alimentaçao,mas ta si entregado nao sair so q fica em casa ela nao concorda em tomar isulina tem muito medo fica nervosa nada ta bom.o esposo diminuiu as coisas tb mais ele se senti bem trabalha sair viver sua vida normal.em fim minha maior preocupaçao e porque meu irmao nao fica um minuto sem comer nei no hospital os medicos consegui controla isso a gricose dele e altisma 600,300 quero agradecer pelo espaço q nos concedir p falar e desculpa pelo desabavo obg.

      Resposta
  3. PEREIRA FILHO

    Sou diabético desde fevereiro de 1990. Ou seja, há 18 anos descobrì que era diabético, fiquei internado durante 8 dias, porque a minha glicose estava em 308. Após essa internaçâo fui liberado com 80 de glicose e lembro-me de uma frase que o médico me disse ao me dar alta: “a partir de agora o seu médico será você mesmo”. Eu tomei insulina durante 9 anos e após ficar muito controlado, o médico me tirou a insulina e passeia a tomar dois comprimidos de Diamicron MR em jejum e um após o almoço. Muitas vezes meus filhos ou minha esposa me oferecia alimentos que continha pouco açúcar, mas eu não aceitava e resistia a isso tudo, eu fazia de tudo por tudo para não cair na tentaçâo de experimentar. Alias, muitas vezes a família é que faz com que o diabético coma alimento que contém açúcar e para isso você tem saber se recusar para não cair na tentação. Diante de minhas recusas, fui me acostumando a não comer açúcar nem que seja um pouqinho só. De vez em quando faço caminhada. durmo muito e bem, não procuro discutir com coisas banais com as pessoas porque isso faz mal pra pressão e diabetes. Uma vez por semana eu dou uma geral nos meus pés (30 minutos de molho dentro de um balde de água morna, coloco um pouco de shampo para amolocer, passo a lixa fina até ficar lizinho e depois aparo as unhas com muito cuidado), antes de colocar as meias para trabalhar, eu passou um pouco de creme para não ressecá-los. Uma coisa eu falo com toda franqueza, eu estou muito bem com minha diabetes, porque eu leio muito sobre a doença e evito o máximo possível de beber até mesmo bebida com baixo teor de açúcar. Parei de fumar há 22 anos e de beber cerveja ou outra bebida há oito meses e minha glicose fica na faixa de 100 a 130 pra quem tem diabetes há 18 anos, é uma boa aceitação esse nível. NÃO GOSTO DE COMER E NEM BEBER NADA DIETÉTICO.

    Resposta
    1. Wiliam

      Bom meu senhor vc é um cara determinado com a parte pisicologica em perfeito estado… sorte sua… Pq infelizmente nós a maioria sofremos com isso… Mas que bom consegue ser assim!!!! Felicidades!!!

      Resposta
  4. Scheila de Oliveira

    olá,
    tenho apenas 17 anos e descobri que tinha diabetes com 15 isso pra mim foi um grande susto pois sempre tive uma saude perfeita, e ainda nao consigo aceitar essa doença.
    Preciso e ajuda pois nao consigo controlar , bom eu nem me cuido, mas sei que preciso mudar esse habito tenhu muito medo de ficar cega ou que de algum problema serio.

    Resposta
  5. monica

    Olá, tenho diabetes a oito anos, tomo insulina a dois.Me sinto como um estranho no minho, tenho depressão e ultimamente sinto muitas dores e um desanimo que parece não ter fim .
    Sei que é uma face que vai passar,estou em busca de ajuda com uma equipe de nutricionistas e medicos .já tenho um encontro para a proxima terça . espero fazer amizades com outras pessoas que tambem tenham a famosa ‘tia bete”.
    Estou tendo contato pela primeira vez com este blog e estou adorando, obrigada por existir.
    um abraço.
    monica

    Resposta
  6. Ariane

    Bom não sei ao certo se é diabete !
    Sempre fui gordinha des de pequena … e um belo dia resolvi passar com uma endoclinologista e ela me pediu uns exames de sangue e talz … eu fizz .. retornei com ela e depois desistir de ir ao médicoo , sem ao menos saber do resultado do exame!
    Passado 1 ano resolvi voltar com essa mesma médica,e ela me apresentou o resultado dos exames que tinha feito !
    E me disse que quando eu como doces minha glicose sobe para 300 ! Não sei aoo certo o que é isso ! É tudo muito novo pra mim ! Na verdade estou morrendo de medo !
    Minha cecatrização é super rápidaa , pois fiz uma tatuagem a pouco tempo e cecatrizo super rápidoo!
    Eu tenhoo diabete ?

    axu que não vou conseguir ficar sem comer chocolate , e beber uma cervejinha !

    Resposta
  7. kawanne

    Bom ! eu tenho , diabetes desde os 9 anos de idade, agora estou com 13 anos .. varias vezes já fui chamanda de doente só por causa da diabetes eu tomo insulina 3 vezes ao dia e faço 5 vezes por dia o destro e isso no começo era muito dificil de aceitar .. Minha mãe descobriu por que eu sempre fui gordinha só que por causa disso meu irmão sempre falava que eu era feia ridicula .. aí depois de alguns meses eu começei a emagrecer de uma hora para outra e eu não sentia fome sóh tomava água olha para vocês ter uma ideia e pesava 48,0 kilos com 9 anos em uma semana eu fui para em 35,0 kilos minha mãe falava que isso não era normal aí ela decediu me levar ao um médico!! a deu que eu estava com a minha glecemia elevada e estava 276 .. eu me embro até hoje eu já fui levada a sala da internação .. eu começei a fazer um regime muito rigido .. começei a tomar adoçante .. e mesmo doce diet eu não posso comer .. por que eles aumentam a minha diabete .. eu só posso comer se eu tomar uma injeção humalog .. é muito dificil ter diabetes mas mesmo assim eu sou FELIZ ♥ ” ~

    Resposta
  8. rosangela

    eu descobri que tenho diabetes de uma maneira que me assustou muito, numa emergencia de um hospital gritando de dor no rim direito, com pressâo alta e 400 de diabetes e eu nem sabia, foi em setembro de 2007 e até agora stou com muita dificuldade de acertar o remedio certo pois todos atacam meu intestino e ainda em tratamento já tive complicações por causa da diabetes. estou muito assustada com essa doença e ainda estou lutando de todas as formas para controlá-la, talvez eu tenha que entrar na insulina, mas eu não me importo. eu ja furo o meu dedo todo dia para medir a glicemia com a maquininha, eu só desejo muito manter o controle desta situação para não ter complicações séria por decorrência dela. eu confesso que tudo isso me deixou muito chocada e depressiva mas lendo esses depoimentos me senti bem melhor por saber que não é tão terível assim, vcs me ajudaram muito obrigada ! boa sorte a todos vcs. Deus ajude a todos!

    Resposta
  9. Bianca

    Olá !!
    Tenho 15 anos descobri diabetes aos 14 em março. descobri por acaso estava muito cansada , pernas pesadas, bebia muita água e urinava muito. Fui para a farmácia e lá no aparelho não aparecia o valor, fiquei muito assustada fui correndo no laboratório e lá constatou 572 nas eu nem tinha perdido peso e nem passei mal no hospital mas tarde que fui unternada as preças tava muito mais alta ainda assim não passei mal fiquei 5 dias internada !
    mas como ela esta no começo tenho medo, me fico perguntando porque isso aconteceu comigo mas só agora percebo que cada um tem sua cruz. E com Deus tudo irá dar certo!!!!

    Resposta
  10. jose mauro salsman

    tenho diabetes a l7 anos estou muito triste poruque ja operei do coração e estou com diabetes descontrolada e não sei o que fazer estou com sindrome de panico após a cirurgia tomo cerveja 02 latinhas dia tocerveja tomno insulina novolim n tenho coceira no penis não sei se é ndo diabetes ando muito esquecido e vez em quando me descontrolo emocionalmente na~aceito a doença e não estou mais ligandeo para tratamento acumputura ajudaria no tratamento ioga ajudaria no tratamento

    Resposta
  11. Jessica

    Tenho 15 anos.
    Fui ao medico porque desmaiei sem nenhum motivo
    O medico disse que eu tinha Diabetes nos genes. Mas que neste momento o meu pancreas produzia insulina a mais, e por isso eu tenho que comer de 3 em 3 horas.
    Poderia dizer me o que devo comer o que nao devo comer, e os cuidados que devo ter com isto?

    Resposta
  12. EDSON TEIXEIRA

    ola!! tenho 36 anos e a mais ou menos uns 3 anos eu decobri que tinha diabetes ate ai tudo bem.O problema e que de uns dia para cá estou sentindo minha pernas doerem muito e estão formigando muito parece que estão com agulhas alfinetando e eu não sei o que fazer.O medico me disse que tinha que fazer uma ressonancia magnetica o convenio me disse que não cobre ese tipo de exame.Estou num beco sem saida sinceramente não sei o que fazer será que alguem pode me ajudar???

    Resposta
  13. Karin

    Oi Edson! Td bem?
    Essas dores e formigamentos podem ser problemas relacionados às complicações do diabetes. Depois de um tempo, quando não se faz o tratamento correto, a maioria dos diabéticos apresenta problemas na circulação. É muito importante que você vá ao posto ou se consulte com alguem endócrino – o quanto antes.
    Abraços,
    Karin

    Resposta
    1. EDSON TEIXEIRA

      VALEU O APOIO KARIN JÁ ESTOU ME POLICIANDO SOBRE A MINHA DIABETES.JÁ MARQUEI UMA CONSULTA COM UM ENDOCRINO DEPOIS DO MEU DESABAFO ESTOU MUITO BEM COM A VIDA E COMIGO MESMO. OBRIGADO TBM PELO ESPAÇO CEDIDO ÁS VEZES AGENTE SO PRECISA DISSO PARA TERMOS UMA VIDA LEGAL

      Resposta
      1. Luciana Oncken Autor do post

        É isso aí, Edson. Sempre é tempo de mudar, de tomar jeito. Aliás, vale a epna ler o comentário poético e verdadeiro do nosso amigo Rafael, no post “Bom Dia!”. A Karin também é ótima. Grande abraço.

  14. Anderson da Silva Gonçalves

    Edson, que bom que você esteja bem cara, é isso ai! Tbm já tive algumas complicações ocasionadas pelo diabetes, e logo nas primeiras semanas que descobri que tinha a doença. Mas agora passou, como tudo passa, e hoje levo uma vida normal, nem parece que eu tenho uma doença crônica e sem cura, e a vida está muito melhor que antigamente!
    Devemos mesmo nos cuidar, pois saúde não tem preço, e vale o esforço.

    Sorte pra você com seu tratamento. Grande abraço!

    Resposta
  15. Mylly

    Olá! Tenho 12 anos, tenho diabetes tipo 1. Faço a dieta e sou dependente de insulina. Quando eu descobri que tinha diabetes, eu não me importei muito, pois eu ainda não sabia como funcionava, eu sempre penssei que a diabetes era causada pelo escesso de doces, e que tinha cura.
    Eu também não sabia que tinha diferenças entre a diabetes, e hoje eu sei mais do que nunca como é ser portadora dela. Eu fico muito triste quando eu chego na escola e os meus amigos comem as coisas e eu não, eles estão sempre comendo algo diferente e eu sempre as mesmas coisas. Eu acredito na cura e estou á espera dela, já foram realizados vários estudos tenho ceteza: eu ainda vou ser livre disso, é só uma questão de tempo…
    Afinal , disseram que avida vale a pena, mas nunca disseram que ela seria fácil…

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      É, Mylly, não nos dizem isso quando nascemos. Nem temos uma manual de sobrevivência neste mundão. Mas vamos nos adaptando. A vida não é moleza, mas vale a pena sim. Porque crescemos com os obstáculos. E você vai ver como vai dar muito mais valor à vida do que muitos desses seus colegas. E costumamos pensar que a vida dos outros é mais fácil, mas não sabemos os problemas de cada um. Numa olhada superficial, podemos pensar que os outros são felizes, mas nem sempre são. Cada um vive com os seus problemas e as suas dificuldades. Acho, sim, que é uma questão de tempo, em especial para o diabetes tipo 1, para encontrar a cura. Tenha esperança, mas não deixe de viver e curtir a vida hoje, com todas as suas limitações. Beijos.

      Resposta
  16. Endy

    Olá, sou uma adolescente de 16 anos e descobri há 3 anos possuo diabetes tipo 1. Bem, até hoje não consigo aceitar o fato de ter tal doença junto comigo. É difícil, muito difícil. Na minha casa todos axam que faço drama, mas ninguém que não tenha diabetes pode me julgar, pois só quem a possui sabe com ela nos põe pra baixo. De uma hora pra outra ela te derruba, te leva ao fundo do poço. Já fui hospitalizada 3 vezes, tirando os dias que passo o dia no PS. A alimentação é a pior parte, sempre fui comilona, e depois de descobri o diabetes parece que tenho muito mais vontade de comer. Sempre prometo que vou me cuidar, que não vou comer demais, mas sempre esqueço minhas promessas, exagero e acabo comendo muito, e depois quando estou com hiper vem o arrependimento, aí já é tarde demais, faço uma dose exagerada de insulina por conta própria e acabo engordando ainda mais, pois além de engordar pela comida, ainda engordo pela insulina. Todos me criticam, falam das consequências, mas da boca pra fora é fácil falar. Desde que descobri engordei 12 kg, hoje faz dois dias que comecei uma dieta, estou me esforçando. Mas parece que abstinência de comida acaba com meu humor, fico irritada e stressada com facilidade, játive depressão e tenho tireóide. A diabetes acarreta algumas doenças junto ¬¬’ . Luto contra mim mesma, quem sabe um dia consigo aceitar. Esse desabafo já me alivia um pouco, pois nunca me abri com ninguém.
    Deixo meu email para quem quiser trocar experiências comigo. endy_pequenanotavel@hotmail.com

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Endy, para alguns, o processo de aceitação é mais rápido; para outros, demanda um tempo maior. O importante é fazer o que vc está fazendo: buscar ajuda, compartilhar. Esse já é um caminho. Espero te ver aqui mais vezes. Grande abraço.

      Resposta
    2. Alexandre

      Eu passo pelo mesmo problema que você , hoje tenho 18 anos e ja tenho diabetes a uns 5 anos .. e nao consigo aceitar tbm , nao consigo me controlar , como de mais nao consigo ficar sem comer ..

      Resposta
  17. JOSE ARLINO

    Descobri que sou diabético há um semana,perdi muito peso e agora estou começando a mudar o modo de vida,diabético tipo 02 é o resultado dos maus hábitos ao longo do anos,da falta de exercicio,de comer mal, de beber muito,tudo isso eu fiz agora tenho que pagar o preço,mas não estou assustado se for bem controlada você pode fazer quase tudo até beber cerveja moderamente,tenho que voltar a fazer o que não fazia:correr,comer bem e não muito me cuidar melhor,deixar a coisas banais para trás e cuidar mais de mim,diabetes é isso, é uma doença que diz para você cuidar mais de você e esquecer um pouco os outros,automaticamente seu corpo vai se adaptando ás novas regras,o que você não poder é desrespeitar a doença,aí é fatal.Lembrando 20% dos velhinhos de 85 anos têm diabetes,não se preocupe, só seja responsável.

    Resposta
  18. fernanda oliveira

    olá.
    Bom Dia á todos!
    Meu namorado descobriu que esta com Diabetes tipo 1 há mais ou menos 1 ano e meio.
    Creio que para o paciente é muito difícil a aceitação da doença , porém para quem o acompanha também é difícil.
    Tenho acompanhado o estado de depressão na qual ele se encontra, com o passar do tempo ele tem emagrecido cada dia mais , mesmo sem comer doces ou exagerar nas refeições.
    Ele não aceita de forma alguma o fato de ser diabético , porém tolera , nao aceita mais ainda , que ele nao coma nada e mesmo assim passa mal quase todos os dias.
    Ele pesava 67 kilos , hoje pesa 46 kilos.
    Toma 26 ml de insulina pela manha e mais 12 á noite.
    tento com todas forças ajudá-lo , animá-lo , mais não consigo.
    Às vezes ele diz que tem medo que eu o deixe e sempre pede desculpas por ter essa doença.
    Peco uma orientação de quem realmente tem diabetes para me dizer o que fazer, certo de que o amo e jamais o deixarei na mão.
    Quero poder enfrentar essa doneca com ele de frente e assim ajudarmos um ao outro.
    Obrigada.
    Tenha todos um bom dia !

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      A melhor coisa, Fernanda, é manter-se informada. Leia muito sobre o diabetes. Leia depoimentos de pessoas que têm diabetes para saber como ele se sente. E deixe bem claro que isso não é motivo para vc deixá-lo e nem para ter pena dele. Beijos.

      Resposta
  19. Bárbara

    Bom, não sou diabética , mas minha mãe é !
    Ela soube a pouco tempo que está sofrendo de diabetes emocional, entrei em desespero , porque entendo a diabetes como uma doença cruel que te impede de muitas coisas.
    E pra piorar, minha mãe não ouve ninguém, está sempre estressada e nervosa, coisa que pelo que eu já li piora o diabetes. O que posso fazer para ajudá-la ? Ela não ouve ninguém e a alimentação dela tambem não é muito boa. O que a diabetes emocional pode causar na pessoa ? Se puderem me responder, fico muitíssimo agradecida.

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Olá, Bárbara, muito bem vinda. Na verdade, o que deve ter acontecido é que o diabetes dela foi desencadeado por fatores emocionais, assim como o meu, mas isso não quer dizer que o diabetes seja emocional. Ela já tinha uma tendência, muito provavelmente, para desenvolver diabetes, que deve ser o tipo 2. Portanto, aconselho vc a entrar no site da Anad – Associação Nacional de Assistência ao Diabético (www.anad.org.br). Lá, há muitas informações sobre diabetes tipo 2. E ela também pode frequentar um dos grupos e palestras. Outro site interessante é o da Sociedade Brasileira de Diabetes: http://www.diabetes.org.br. Beijos.

      Resposta
  20. Cristiane

    Descobri que tinha diabetes a 6 anos atrás eu estava num pique total cursando graduação em agronomia na Universidade Federal de Viçosa e ajudando minha irmã nas preparações da formatura dela. Não importei quando acordei com dificuldades de enxergar achei simplesmente que minha miopia (que era/é mínima 0.25 em cada vista) tinha aumentado, mas como estava entrando de férias eu iria marcar uma consulta assim que chegasse em casa. As férias começarem e fui para casa tratei de marcar uma consulta logo com o oftalmologista, na consulta descobri que tava com 1.5 de miopia em cada vista a médica não soube me explicar o porque do aumento repentino e não me pediu exames para verificar a causa. Depois disso vieram todos os sintomas que caracterizam a diabetes cansaço, sede excessiva, vária idas ao banheiro, muita fome, muita sede e perda excessiva de peso. Minha mãe super preocupada marcou uma consulta lembro-me que ela quase que teve que me carregar, pois não tinha forças para caminhar. Fiz os exames, fui pegar os resultados no dia da colação de grau da minha irmã, susto ao perceber que a glicose estava 209 mg/dl. Mesmo com o resultado em mãos meus pais e eu resolvemos vir para Viçosa, afinal não podíamos perder a colação da minha irmã. Com cansaço excessivo não conseguir ter forças para ir assistir a formatura fiquei deitada e minha irmã e meus pais iam revezando as idas até o alojamento (esqueci de comentar na graduação morava no alojamento que a universidade oferece aos alunos carentes) para ver como eu estava. Acabada a colação meus pais me levaram ao hospital e o médico que me atendeu disse que eu precisava ser internada urgentemente e fui. Fiquei 3 dias internada, nos dois primeiros dias após a internação minha irmã mais velha, que é enfermeira, me aplicava a insulina no terceiro dia ela teve que sair muito cedo e não deu para me aplicar a injeção minha mãe já estava atrás de uma enfermeira para fazer a aplicação quando eu falei espera aí vou ter que tomar isto todos os dias então eu mesmo irei aplicar tremia tanto que minha irmã teve que fazer a dosagem e eu mesmo com toda a tremedeira fiz a aplicação a partir deste dia nunca mais ninguém aplicou insulina em mim. Uma semana após a internação passei na endocrinologista que me explicou como seria minha vida dali a diante. Voltei das férias uma semana após as aulas terem começado. E foi na universidade que percebi que a doença me tirou a independência da escolha de comer o que eu queria no momento que queria na quantidade que queria, sem contar que precisa de pessoas próximas em caso de queda de glicose acordar no hospital depois de uma hipoglicemia grave me deixava no fundo do poço. Não demorou muito e veio a depressão pensei em abandonar o curso e voltar para casa pensava que vai querer uma funcionária doente, minha irmã chegou a marcar uma pscicóloga que eu fui somente uma vez isto porque ela me levou e nunca mais retornei. A depressão foi ficando cada vez mais forte eu não aceitava de jeito algum a minha nova condição, a minha sorte é que as meninas (meus verdadeiros anjos da guarda) que moravam comigo no alojamento e a minha irmã mais nova não me permitiram desistir. Formei em agronomia no dia 6 de maio de 2006 foi a formatura mais linda do mundo. Após a formatura quase dois anos após a descoberta da doença, voltei para casa e novamente influenciada por minhas irmãs e uma amiga decidi tentar mestrado em Genética e Melhoramento na mesma universidade na qual eu graduei, passei no mestrado com bolsa (isto me deu independência financeira dos meus pais passei a pagar os meus gastos com a doença e minhas contas) voltei para Viçosa devo confessar que mesmo depois disto tudo ainda estava depressiva. Até que um dia eu pensei a diabetes pode ter me tirado muita coisa, mas não me tirou meus sonhos, minha inteligência, minha capacidade de lutar pelas coisas que acredito. Então resolvi, não irei mais viver de lamentações vou viver aproveitando o máximo. Depois disto, passei a aceitar a doença e só depois deste tempo (um tempo que eu chamo de só meu) é que assumi minha condição e hoje todas as pessoas que ficam mais que uma hora do meu lado sabem que eu sou diabética, antes eu tinha vergonha e não falava nada a respeito da doença com ninguém. E eu sou assim se me bate uma vontade incontrolável de comer chocolate, ou qualquer outro doce eu como e daí, mas antes aplico insulina humalog de acordo com as recomendações da minha médica que faço questão de consultar periodicamente, 100% controlada ainda não está, queda de glicose as vezes acontece. Entretanto, apesar dos pesares estou realizando os meus sonhos, já estou cursando doutorado em Fitotecnia na Federal de Viçosa e tenho um monte de sonhos para serem realizados e eu vou realízá-los, não vou viver esperando a cura do diabetes se ela vier é lucro. Procuro viver da melhor maneira possível dentro das limitações que a doença me impõe. Se no inicio da doença eu preferia a morte hoje sou amante da vida. Se antes eu julgava Deus injusto por ter me dado esta condição, hoje eu volto a louvá-lo por ter me dado a vida, as pessoas que convivem comigo, as oportunidades que não são poucas. Por isto lendo os depoimentos eu resolvi contar a minha história (ou melhor parte dela) como foi o longo percuso da descoberta do diabetes tipo 1 até a aceitação da doença. É um caminho que pode ser longo ou curto, mas que todos os diabéticos tem que percorrer. Beijos Cristiane

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Excelente depoimento, Cristiane! Parabéns por compartilhar sua experiência conosco. Isso é muito mais importante do que vc pode imaginar para quem vem aqui procurar apoio e se reconhecer nas histórias. Obrigada! Beijos.

      Resposta
  21. Augusto

    Oi, me chamo Augusto tenho diabetes tipo 1, descobri a doenca com 17 Anos, e hoje tenho 18, ja passei por varias crises e internacoes, minha glicose ja passou 600′ os medicos da miinha cidade ficam assustados comigo. poiis eles dizem que nao é normal um glicose conseguir subiir tanto. Mais apesar de tudo isso tento levar uma vida normaal. sei que é dificil ficcaar sem comer aquelas decillias, as veses eu como… rs
    Forca amigoos, e juntos venceremos issõ.
    Ghu_17@hotmail.com
    Qm qizeeer add, Bjo Bjo

    Resposta
  22. Raquel Sales

    Me chamo Raquel,descobri que estava com diabetes a uns seis meses atrás , fui a endocrinologista e comecei a tomar metformina uma vez ao dia,até ai tudo bem,até que eu e meu amrido planejavámos um segundo filho,engravidei e estou no quinto mês de gravidez, tomo insulina pq a médica nos explicou que na gestação o organismo produz mais açucar do que o normal,até ai td bem,procuerei uma nutricionista e ela mudou toda a minha alimentaçaõ,mas ai é que esta o problema, ‘” EU NÃO CONSIGO SEGUIR ARRISCA”, sofro muito,pq qdo meu marido esta por perto ele me controla,mas depois caio em tentação e como otudo que não deve, fico com a consciência pesada e não tem mais como concertar.A médica já me falou que eu tenho que fazer tudo direitinho se não passo diabetes p\ meu filho,é mais forte do que eu,mesmo sabendo que posso prejudicar meu filho, eu como escondido as coisas que diabeticos não pode comer,faço os controles da glicemia seis vezes ao dia e tomo 12ml de insulina em jejeum,meu marido já disse que se nosso filho nascer com diabetes,eu aguente as consequencias e aculpa vai ser exclusiva minha,mas ele tb não ajuda, a nossa geladeira é cheia de tudo o que ele gosta e que me faz mal,ainda quer que eu faça direto sobremesas,ai complica. A minha diabetes ao manhecer e em jejum ela geralmente fica em 110, o ultimo exame que fiz ficou em 86,mas a medica ainda acha que esta alta, as vezes faço de conta que não tenho nada e não estou entendendo a dimensão dessa doença,que escuto atoda hora que ela vai matando bem devagarinho, será que é verdade mesmo???? Perciso muito de ajuda p\ minha aceitação.Não quero viver a vida toda sendo furada ,dependente da insulina. é muito triste vc se privar de comer tudo o que é bom!!!

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Raquel, em primeiro lugar, parabéns pela gravidez! Vamos lá, eu acho que esse estresse que vc está passando é pior para o bebê do que as suas escorregadas. Sim, você vai ter de aprender a se controlar, não porque seu filho possa nascer com diabetes, isso é raríssimo, não vou dizer impossível, mas… é quase. O fato de vc se descuidar na gravidez, sendo diabética, tem outras implicações. O bebê pode crescer muito, ter algum outro problema relacionado com o aumento de líquido aminiótico, que pode gerar diversos problemas de saúde para ele, alguns sérios e não reversíveis. Ao nascer, se vc não tiver um bom controle, ele pode ter hipoglicemia (baixa de açúcar no sangue), o que pode ser muito perigoso. Se vc tiver altas taxas de açúcar constantemente, vc pode ter aumento de pressão e outros problemas relacionados, que pode levar a pré-eclâmpsia e risco de perder o bebê. Vc pode ter de se submeter a uma cesariana de emergência, ter parto prematuro… Então, pense bem antes de cada escorregada. Peça para a sua médica ensinar a corrigir a glicemia com insulina rápida quando estiver elevada demais. Vc toma que tipo de insulina? Estranho só tomar de jejum. E os controles, como estão? Cada vez que vc sucumbir às tentações, faça a medição da glicemia duas horas depois. Veja como o organismo reage e fale para o médico da sua dificuldade. Não esconda nada, nada dele.
      Vc está entrando numa fase crítica. Normalmente, os controles ficam mais difíceis nessa fase, após os cinco meses. Por isso, tome cuidado.
      Mas tem outra questão aqui, seu marido precisa te apoiar, não te controlar e te ameaçar. Que tal ele também aderir a uma dieta mais saudável? Fale pra ele que é difícil se controlar tendo de fazer sobremesas todo o dia e tendo a geladeira lotada de guloseimas… A gravidez é uma fase delicada e ficamos cheias de vontades. Diga a ele que é vc que carrega o filho, mas ele também “está grávido”. O filho é de vocês e vc precisa de um pouco de sacrifício da parte dele também. Quando ele estiver só, pode comer o que quiser, mas na sua frente… Peça isso por vc e pelo seu filho. Já é uma carga muito grande toda essa responsabilidade de carregar um bebê e ser diabética. Vc precisa de apoio. Ouvir ameaças, ser controlada, causa estresse e isso também é ruim para o controle do diabetes.
      Espero ter ajudado e não ter me intrometido demais.
      Boa sorte!
      Beijos.

      Resposta
  23. spartacus

    tbm sou diabetico!
    estou amando esse blog!
    e gosto muito dos comentario!!!!!
    eles nos fortalece, pq vemos q nao estamos sozinhos, tem muitas pessoas nessa caminhada!
    um abraço!

    Resposta
  24. ana luiza

    Olá,descobri que sou diabetica tem uns 5 anos ,foi quando eu engravidei,e depois da gestação ele continuou para isso é muito ruim pois eu emagreci muito,e não me aceito assim,eu me sinto a pior das mulheres,meu marido fala que sou bonita, que pra ele ta bom assim, mais pra mim não está nada bom, a minha glicose não esta nada controlada,e nunca aceitei essa maldita doença,minha mãe e minha irmã também tem essa doença, minha mãe ficou 4 meses internada com isso ,perdeu uma visão e também não controla nada nada, mais briga comigo e diz pra mim que se eu não gosta de mim ninguém vai gostar,eu sempre digo que quando você já nasce com a doença é muito mais facil de controlar, mais quando você descobre ela é mais difícil de controlar. pra mim é horrivel,eu ja me deixei de mão não tenho vontade nem de viver mais,e olha que eu só tenho 21 anos, mais não tenho mais o prazer de viver com essa doença, se tivesse algum laboratório querendo algumas cobaias eu queria ir pra pelos eu ter a chance de tentar acabar com essa maldita doença,pois eu acho que ja tenha a cura mais ninguém divulga a tal “cura”,pois se divulgasse os laboratórios estariam perdidos pois o dinheiro que eles iriam perder ,mais eles esquecem que nois sofremos ….

    Resposta
  25. Heloisa

    Prezada Luciana:
    Parabéns pelo teu blog, é real, objetivo e aborda questões muito pertinentes ao cotidiano nosso de cada dia como portadores de Diabetes. Sou enfermeira, professora universitária e portadora de DM 2 há seis anos como consequencia de uma DM Gestacional. Jamais consegui aceitar esta minha condição, aliás, a aceitação segundo as publicações voltadas para o público tenta nos convencer de que nossa vida pode ser próxima da “normalidade”, mas, infelizmente, nós sabemos que não é! É, sim, uma vida limitada, com gastos com medicamentos (mesmo com a nova politica governamental, os medicamentos de ponta e eficazes não foram incluídos), sofremos de comorbidades, mesmo com tantos controles e dietas (Já encarei uma angioplastia e agora foi diagnosticada retinopatia diabética inicial mas real!) Em minha tese de Doutorado estou trabalhando com gestantes portadoras de diabetes prévio à gestação e gestantes que descobriram o diabetes gestacional, sobre o que significa gestar e parir com esta doença chamada diabetes numa ótica filosófica. Mudar hábitos é muito complicado, particularmente para uma “chocólatra” assumida como eu. Obrigada a todos e todas por compartilharem um pouco da amarga “doce” vida. Que o governo nos possibilite ao acesso de medicamentos mais adequados bem como dos seus insumos (fita para glicemia, glicosímetro, etc).

    Resposta
  26. nathalia silva

    Bom dia meu nome é natalia tenho diabetes tipo 1 há 8 anos e falo com sinceridade nunca cuidei e tbm sei que isso futuramente vai me prejudicar.
    Nunca aceitei o que eu mais gosto o “doce” nunca mais eu poderia comer sofro choro forão varias tentativas mas nunca consegui manter era uma semana sem doce e 4 semanas comendo de tudo…
    Outra coisa é que toda vez que estou tentando controlar eu chego a engordar 1kilo por dia vcs sabem por que isso acontece?????
    Procuro ter alimentção saudavel durante a semana comendo saladas ,veduras,legumes carnes grelhadas,pão integrais e mesmo assim engordo sem falar que eu malho 2 hrs 4 vezes por semana e mesmo assim eu engordo
    Sera que é a insulina????
    Eu estou usando Aprida e Lantus vcs conhecem???
    Por favor me ajudem desde ja obrigada….

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Nathalia, procure uma nutricionista para fazer contagem de carboidrato. Aí vc vai pode incluir seus doces na sua alimentação diária sem que isso te prejudique. Dizem que insulina engorda, mas eu tomei durante a minha gravidez e só engordei 8 quilos em oito meses de gestação. Se vc fizer um bom controle alimentar vai poder se beneficiar. beijos.

      Resposta
  27. Beatriz

    Olá, meu nome é Beatriz, tenho 13 anos e sou portadora de diabetes do tipo 1 desde os 4 anos e meio. Pra mim é muito dificil conviver com isso …. É muito ruin quando eu vejo todo mundo comendo doces e eu não posso ‘-‘ eu nãao coonsigo me cuidar, e minha clicose é muito alta, seilá, eu to procurando pessoas que tanbem tenha essa doença para a gente conversar e trocar ideias sobre o assunto. Asho que seria como um apoio pra mim.
    Me adicionem no msn: byaah_123@hotmail.com ou me sigam no twitter @Biiaah_rawr … Eu agradeço ^^ ‘

    Resposta
    1. Débora

      Olá Beatriz! Minha filha tem diabetes tipo 1 há um ano e ela tem 3 anos e meio. Tenha força querida! Há muitos produtos dietéticos disponíveis no mercado hoje em dia e não deixe o diabetes se tornar o centro de sua vida. Você é nova e tem muita coisa boa pra viver. Está na melhor fase da sua vida! Aproveite que o diabetes é silencioso e deixe ele quietinho, se cuidando bem e curtindo a sua vida! Peça a ajuda dos amigos. Eles são muito importantes nessa jornada! Beijos! Débora

      Resposta
    2. Leticia

      Oie byah eu tenho 12 anos e tbm sou portadora de diabetes miinha glicose tava controlada mas agora ta muito alta e minha mae nao sabe o que me dar comida e aumentar mas do que ja ta

      Resposta
  28. Beatriz

    Olá, meu nome é Beatriz, tenho 13 anos e sou portadora de diabetes do tipo 1 desde os 4 anos e meio. Pra mim é muito dificil conviver com isso …. É muito ruin quando eu vejo todo mundo comendo doces e eu não posso ‘-‘ eu nãao coonsigo me cuidar, e minha clicose é muito alta, seilá, eu to procurando pessoas que tanbem tenha essa doença para a gente conversar e trocar ideias sobre o assunto. Asho que seria como um apoio pra mim.
    Me adicionem no msn: byaah_123@hotmail.com ou me sigam no twitter @Biiaah_rawr … Eu agradeço ^^

    Resposta
  29. Rodrigo

    acreditem, tenham fé, superem as adversidades, que Deus os abençoe nesta corrida pela vida.
    Fazer exercício fisico, é o que vou tentar para baixar meus 375,00, tenho Diabetes ha 2 anos, estou muito deprimido, mas vou conseguir…
    to entrando pra um grupo de corrida-caminhada, vou consultar de novo meu medico, e viver a vida pra valer, vamos, todos nos, so depende de nos mesmos e de alguns remedinhos, força!!!!

    Resposta
  30. oquim Fenando Baptista

    Boa noite, Sou Diabeto tipo I desde 1992, hoje faço parte de uma Associação que atndemos pessas com Síndrome de Down, temos um Projeto que é DownBrasil e Você que pertence á DownBrasil, faço todas as quartas-feiras das 21 horas ás 23 horas uma programação como tema a Vida e Diabetes, e venho de convidar todos que gostaria de dar algum depoimento, para ajudar outros diabetes dando coragem par continuarem a lutar e acreditar em si e nos pofissonais.
    Desde já agradeço a todos…. Muitas feicidades – Fernando

    Resposta
  31. deborah_mf@hotmail.com

    Oi gente, meu nome é Deborah, tenho um filho de 1 ano e 8 meses portador do diabettes mellitus tipo 1, no começo foi muito dificil para toda a familia, mais ao passar do tempo, fomos aprendendo a conviver com essa doença, e hoje é bem mais fácil para todos nós.
    Você portador do diabetes, quando ficar triste por ter essa doença, pense que existem doenças muito piores do que essa, e o diabetes, se controlar direitinho é só apenas mais uns dos detalhes da vida.
    meu msn é : deborah_mf@hotmail.com, me add, tenho mta coisa pra dividir com vcs, abraçoo

    Resposta
  32. Irene Fonseca de Azevedo

    Sou diabética tipo 2 a três anos e meio e não conheço parentes com esse tipo de problema. Tenho 61 anos e não me conformo em ser diabética. Gostaria de pertencer ao forum de diabéticos e saber + sobre essa doença que me deixa muitas vezes com depressão.Não consigo engordar nem um pouquinho. Grata pela atenção que me vão proporcionar.Gostaria de receber e-mails no meu e-mail abaixo

    Resposta
  33. Alexandre

    Olá , Meu Nome é Alexandre tenho 18 anos, Sou Diabético tipo 1 a mais o menos 5 anos .
    Desde o Momento que eu Descobri que era portador da Diabetes , no começo parecia que eu levava numa boa , mais depois de uns tempos fui ver que tudo era ilusão , eu nunca aceitei isso e nao consigo aceitar .Mesmo sabendo de todas as complicações que pode me ocasionar no futuro !
    Todos me criticam que eu nao me cuido e sempre brigam , reclama por se importar comigo , mais ninguem sabe oque um PORTADOR de DIABETES passa .. eu nao sou mt de doce , mas como mt , mts coisas em excesso . Muitas coisasm acabam comigo no meu dia a dia , como sair com os amigos , nao poder comer uma besteira , beber uma cervejinha que ja bebia antes de me tornar diabetico , chegar em um lugar (balada , festa , casa de outros) e principalmente ficar sem beber nada ou ficar so bebendo agua pois nao tem algo que eu possa beber como uma coca-zero , guarana-zero entre outros . isso acaba comigo por dentro , mais tento sempre me mostrar forte por fora para todos , sendo que desmoronando por dentro , toda semana prometo para si mesmo que vou começar a me cuidar , e logo após eu nao estou me cuidando , e volto a prometer e a mesma coisa . Fora que tenho vergonha ou melhor me sinto mt constrangido levando ou tomando insulina na frente dos outros (estranhos) pois sempre te olham com uma cara de pena , dó que por dentro acaba mais comigo . Tento todo dia me ajudar e nao consigo .
    Esse é o Desabafo de um Jovem Diabético 😥

    Resposta
  34. Elvis Gomes

    O índice de pessoas com hipertensão arterial permanece estável no país, atingindo 24,1% da população adulta brasileira (26,3% das mulheres e 21,5% dos homens). Já o percentual de pessoas com diabetes cresceu desde 2006, passando de 5,5% para 6,9% no ano passado. A doença é mais comum entre as mulheres (7,2%) do que entre os homens (6,5%). Mais tem uma boa noticia para quem tem diabete,basta você cre, acesse o site http://goo.gl/w71eMz
    Espero ter ajudado

    Resposta
  35. Gislaine vanessa

    Descobri atualmente a 2 meses q sou diabetica , so nao entendo uma coisa passa da hora de comer passo muito mal primeiro sinal fico com os olhos muito vermelhos e com olheiras,sinto um sono terrivel …emagreci bastante me sinto feia e parece q envelheci (quero engordar um pouco oq fazer????)

    Resposta
  36. Silvana

    Bem, me chamo Silvana e sou Diabética tipo 2 e graças a Deus e aos remédios tenho minha glicose controlada. Minha preocupação maior é com meu filho, Gabriel, 13anos, diagnosticado com diabetes tipo 1 a 8 meses…tá bem difícil e sinceramente nao sei o que fazer. Tratamento com psicóloga nao teve resultado. Ele é um menino nervoso, revoltado e nao aceita fazer as insulinas e nem se cuidar.
    Teve um dia que ele, com raiva, se aplucoy 26 unudades de humalog, sendo somente indicado 6 unidades, teve hipo e quase foi ao hospital.
    Tá sendo muito difícil para mim e para ele, tento conversar com ele mas ele nao aceita conselhos.
    Alguém pode me dar uma força…será que nai inventaram ainda algum tratamento que nao seja a insulina para a idade dele?

    Resposta
  37. Elizabeth

    Me chamo Elizabeth, e gostaria de deixar o meu desabafo pra saber se alguém aqui consegue entender a minha situação. Eu tenho 22 anos e meu namorado tem a mesma idade que eu, namoramos à Quase 5 anos (inclusive estamos com casamento marcado)e à quatro meses descobri que meu namorado tem diabetes, na verdade ele me contou,fiquei muito mal na hora que ele me contou e até hoje sofro com isso e não sei como lidar com a situação, mais oque me deixou mais triste foi saber que ele descobriu que tinha diabetes á 2 anos e meio (namoramos á 5 anos )e não Me contou nada, a família toda dele sabia, mais ele sempre escondendo de mim, a gente viajava juntos e ele se escondia pra aplicar insulina (a diabetes dele é tipo 1)eu notava Ele estranho e estressado as vezes mais não entendia, gente me senti traída por ele ter escondido por tanto tempo algo tão sério sobre a saúde dele,estou triste por ele e por não ter me falado também,… Ele não gosta muito de falar sobre o assunto até hoje, eu não entendo NADA sobre diabetes e não sei nem como ajudar ele… o pior é que eu sou confeiteira e trabalho com doces (e ele come muito)e diz que diabéticos podem Comer doces sim, diz que devem comer açúcar e depois só tomar insulina, no carro dele tem pacote de balas… alguém aqui pode me ajudar com conselhos? Ele não deixa eu contar sobre a doença dele pra ninguém, tenho minha mãe como minha melhor amiga e nem com ela posso desabafar porque ele não quer que eu conte e eu respeito… fica aqui meu desabafo e pedido de ajuda aos que são mais experientes no assunto!

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s