Adoçando a Vida


Hoje, dia 29, vocês podem me ver no Canal Futura (32 na Net), no programa Saúde Todo Dia – Doenças Crônicas – Diabetes. Se não der para ver hoje, amanhã repete às 16h. E no dia 3 de janeiro, às 16h30. Vejam e contem o que acharam da minha participação.

*****

Não tem jeito, a época mais difícil de qualquer pessoa se controlar é final de ano. É festa para cá. Festa para lá. Confraternização. Visita de amigos. Mas até que eu estava indo bem. Só ontem que eu estrapolei. Não comi nenhum doce, não. No entanto, tenho de confessar: comi batata frita e, como se não bastasse pizza. E para arrematar: duas taças de Prosecco. Hoje, estou aqui, tentando evitar ao máximo os abusos. Comi pouquinho no café da manhã. Vou almoçar uma comidinha bem balanceada. Fazer os meus lanchinhos bem leves.

****
Aliás, esta semana, tive momentos que adoçaram a minha vida. Ontem, recebi em casa amigos que não via há muito tempo. A Aline, o João e a pequena Duda encheram a minha casa de alegria. Eles foram morar no Rio de Janeiro. Estavam tão mais leves e tranqüilos. O João, que é carioca, mesmo em Sampa, sempre foi tranqüilo, mas o senti mais feliz, depois de ter retornado para a terra mãe. A Aline, paulistana de primeira, já estava com um jeitinho carioca e relex de ser. Sinto falta dos nossos cafés no meio da tarde, quando trabávamos juntas. Ou mesmo depois, quando já não trabalhávamos mais juntas. Afinal, apesar da loucura desta nossa cidade, sempre dávamos um jeitinho de nos encontrar e bater altos papos. Quanto à pequena Duda, que foi para lá com apenas seis meses, não tem jeito, virou carioca total. De paulistana, só o registro de nascimento mesmo.

Um outro amigo nosso também deu o ar da graça. Depois de tempos sem nos vermos (e olha que ele mora a apenas oito quarteirões de casa) foi lá, antes do ano terminar, para brindarmos juntos. O Dan não conhecia a Aline, o João e a Duda. Agora, todos se conhecem. E no nosso papo gostoso, sem disfarces ou máscaras, descobrimos sempre muitas coisas em comum. Uma delas é que todos, cada um a sua maneira, levantamos, sacudimos a poeira e demos a volta por cima, como diria o mestre Paulo Vanzolini.

É isso. Este é o último post do ano. Estou indo para a praia. Então, é o seguinte: se 2007 foi bom pra você, que 2008 seja ainda melhor. Se não foi, sempre temos a oportunidade de fazer diferente. Feliz VOCÊ Novo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s