Arquivo mensal: outubro 2008

Desafio é viver com diabetes

Recebi este comentário de um leitor anônimo. Engraçado uma pessoa que nem se quer se identifica querer desafiar alguém. Sr. Anônimo, não aceito desafios desse tipo. Se você tem com o que contribuir, deixe a sua mensagem e contribua. Se você quer brigar, sinto muito, você pode bater em outra porta.

Sim, fui procurar outras referências sobre a sucralose. Mas deixe que o nosso visitante leia o seu comentário, logo abaixo.

***

COMENTÁRIO DO SR. ANÔNIMO:

Recomendo a leitura destes 2 livros e deste site com informações sobre açucar e sucralose (O livro negro do açúcar e Sugar Blues).

http://www.tuberose.com/Sucralose.html

Não é de hoje que a FDA e outros grandes orgãos governamentais, tanto nos EUA, como no Brasil, atuam não pensando na sua saúde, mas sim no bolso de quem está por trás disso tudo.

Eu não tenho diabetes, mas mesmo assim resolvi abolir o açúcar da minha alimentação, e sempre buscando por alternativas comecei a me deparar com a sucralose, que me soa como uma tentativa desse império do açúcar de se “reciclar” e tentar passar uma idéia de que isso ou aquilo são saudáveis.

Um adoçante que pra começo de conversa é derivado do açúcar, um completo lixo pros nossos corpos, e em seguida passa por várias etapas e modificações químicas.

Me desculpe a autora do blog, mas eu te desafio a achar quais são esses “100 estudos científicos sérios” (quem foram os pesquisadores, se receberam ou não financiamento para pesquisa por alguma empresa/indústria), ao que me parece não passam de referências que os sites que só falam bem da sucralose fazem. (Procure por sucralose no google e esses sites virão ao montes tentando te convencer que estudos de longo prazo comprovam a segurança da sucralose, quando esses estudos sequer existem).

***

Sabe, Sr. Anônimo, nem só de Google vive a humanidade. Você precisa ir a uma base de dados de pesquisa científica para encontrar tais artigos. Um exemplo: http://www.pubmed.com. Eu não o desafio, apenas o convido, educadamente, a procurar esses estudos em base de dados apropriadas. E se achar estudos contrários, você também pode e deve trazer e compartilhar conosco, será uma contribuição e tanto.

Talvez você acredite em conspirações. Mas que eu saiba, o FDA e a Anvisa, assim como órgãos reguladores da Europa, são instituições sérias. Se não acreditarmos nisso, estamos perdidos, ainda mais nós, diabéticos, que dependemos de remédio diariamente. Remédios, estes, aprovados por tais instituições.

Se a sucralose é ou não a melhor substância para adoçar nosso café de todo dia, não sei. É uma opção. Deve haver estudos a favor e estudos contra. Assim como em relação ao aspartame e à sacarina. E tantos outros, mas precisamos deles. A minha visão é que tudo em excesso faz mal.

A “tal conspiração da indústria do açúcar e dos órgãos brasileiros e americanos”, a qual você, Sr. Anônimo, se refere, deve ter comprado outras associações sérias. Abaixo, algumas associações que também citam os tais 100 estudos que você acredita “que nem existam”:

American Heart Association

American Diabetes Association

Sociedade Brasileira de Diabetes

The American Council on Science and Health (ACSH)

International Food Information Council

++++

Mais um detalhe: da próxima vez, Sr. Anônimo, se identifique, porque não se desafia uma pessoa sem dizer ao menos quem você é. A propósito, desafio, para mim, assim como para a maior parte dos leitores deste blog, é viver com diabetes.

+++

OBS: não estou, aqui, defendendo o uso da sucralose, apenas publiquei informações que encontrei em sites de entidades sérias. O leitor deste blog, se for diabético, deve sempre consultar o seu médico para se informar sobre as melhores opções.

Pão francês integral, doces diet, lugares agradáveis… qual é a sua?

O Cláudio deixou esta mensagem num post que escrevi sobre pão francês integral. Sei que não são todas as cidades que têm esta opção, e como moro em São Paulo, só tenho como saber daqui ou, eventualmente, quando viajo para algum lugar. Por isso, peço a ajuda de vocês, mandem dicas das sua cidade pra gente postar aqui. Não só de pão, mas de doces, de serviços, de lojas para diabéticos.

Veja o simpático comentário do Cláudio:

Prezada Luciana,

Nestes últimos anos, deixei de fumar, passei a caminhar, aboli o churrasco, o arroz ( de todas as formas possíveis) e resisto bravamente a tentação de comer um imensa barra de chocolate amargo.

Até ai foi muito fácil.

Duro é resistir ao “pão nosso” de toda hora.

Não consigo ficar sem ele.

Confesso que quase não uso pão francês, principalmente quando minha SUAT está por perto. Mas quando não está faço de contas que tenho toda isulina do mundo…
pão com azeite, torrado com um pouco orégano é tudo tudo de bom!

Pena que moro em São Bernardo do Campo, e por aqui ainda não encontrei uma só padaria como essa que você mencionou em seu blog.

Parabéns pelas informações, serei visita constante!

O charme do chocolate de origem também na versão diet

Você não vai se arrepender

Você não vai se arrepender

Adoro a idéia de estar num lugar único, assim é a Chocolab. Para encontrar, um olhar mais desatento, uma distração e pronto, passou, e você nem viu. Perdeu. A Chocolab foi uma deliciosa descoberta. Ganhei de presente de aniversário uma caixinha super charmosa de bombons. Diet, é claro!  Minha cunhada, Tatiana, foi quem me presenteou com esta maravilha. Um sabor sem igual, que acabei partilhando com a minha mãe e com a minha tia, que também são diabéticas. Se antes eu soubesse o quanto era bom, não tinha cometido esta loucura de dividir! Comi o primeiro e, de tão bom, liguei imediatamente para â Tati a fim de conferir se era mesmo diet. Imagina só se ela ia me dar um chocolate que não fosse diet. Onde eu estava com a cabeça? Quis conhecer o lugar onde ela havia encontrado tal delícia. Passei duas vezes batido. Fica na Rua Pará, em Higienópolis. Atrás do cemitério. É uma portinha minúscula, mas um lugar de grande charme. Fiquei logo apaixonada. E mais ainda quando descobri o bolo de chocolae, servido quente com calda de amora. Huuuuummmm… só de lembrar, me dá água na boca. Aí, você senta ali dentro, em um dos seis banquinhos em volta de uma mesa balcão, ou no pequeno sofá, estrategicamente colocado junto à parede, bem discreto. Ou ao ar livre, nas mesinhas de fora. Revistas à disposição, ambiente acolhedor, um docinho, uma boa companhia, que pode até ser você mesmo num dia de bem com a vida. Perfeito.

 

Serviço:

Nome: Chocolab
Onde: Rua Pará, 18 – Higienópolis
Tel:  (11) 3259-1941
www.chocolab.com.br

Vale a pena?

Eu tenho o privilégio de atuar na área que escolhi estudar. É verdade! Quantas e quantas pessoas sofrem por trabalhar em áreas totalmentes diversas daquela em que gostariam de atuar. E há os que se enganaram. Pensavam que gostavam de uma coisa, mas no fundo gostavam mesmo era de outra. E aí o tempo passou e os compromissos assumidos não permitem mais mudanças. Têm também os que não tiveram oportunidade de estudar. Estes são muitos.

Mas mesmo para os que, como eu, têm o privilégio de trabalhar na área para a qual se prepararam, a vida, tudo isso só tem sentido enquanto aquela atividade nos dá prazer. Fica chato quando quando não é assim. Você se estressa mais, se entristece e se decepciona com muito mas frequência. E para nós que temos diabetes é o fim. Não é bacana trabalhar assim. Não é bacana perder o lado doce da nossa atividade, que dá sentido a parte da nossa vida.

Quando, por causa do seu trabalho, você sair xingando pai, mão, marido, filho: cuidado! Páre, respire, pense. Vale a pena? Quando você perceber a sua pressão mais alta, a sua glicemia descontrolada e o sono interrompido, pare de novo, respire bem fundo e se pergunte novamente: vale a pena?

Eu, sinceramente, acho que não.

30 dias!

Hoje é dia 14 de outubro. Falta exatamente um mês, trinta dias, para o Dia Mundial do Diabetes. A data é para marcar um alerta, para esclarecer as pessoas sobre o problema no mundo. Faça parte. Faça a sua parte. Informe-se. Compartilhe. Espalhe. Conte pra todo mundo.

Cirurgia do Diabetes, mais uma vez

Muita gente me pergunta sobre a cirurgia do diabetes. Só que ela ainda está em fase experimental, ainda não está disponível nem no sistema público, nem no particular. Não deve demorar muito para que ela seja liberada. A única cirurgia liberada, já há bastante tempo, é a cirurgia bariátrica, que acaba tendo uma ação, em muitos casos, de reversão do diabetes tipo 2, atenção, somente do tipo 2. Mas a cirurgia bariátrica só é liberada para obesos mórbidos, com IMC acima de 40 kg/m2. Ou acima de 35, quando há co-morbidade, ou seja: problemas cardiovasculares, pressão alta…

Procure sempre o seu médico e informe-se.

Especial Diabete – Revista Saúde!

Confiram! Está nas bancas um especial da revista Saúde! sobre Diabete. E a matéria de prevenção foi escrita por mim. Há muita informação bacana para quem é diabético, para quem convive, e também para quem se interessa sobre o tema.

Leiam!