30 ideias sobre “Enquete da semana: você vive bem com diabetes?

  1. Anderson da Silva Gonçalves

    Eu, até agora, posso dizer que vivo pra lá de bem com meu diabetes. Na verdade muitíssimo melhor do que antes dele. (do diagnóstico).
    Mas devo confessar que ainda tenho grande dificuldade pra moderar na alimentação. Apesar de magrinho eu como que nem um boi às vezes. Hoje mesmo cometi várias loucuras pra um diabético (e até mesmo pra um não diabetico). Comi seis pedaços de pizza (daquelas de massa fininha, mas bem recheadas) e duas esfirras. 5 biscoitos recheados passatempo e uma barra de chocolate, que mesmo ligth, não era DIET – muitas calorias! Apesar disso, minha glicemia se comportou melhor do que nos outros dias dessa semana, que foi a mais descontrolada até agora dês de que começei a fazer medição. No jejum estáva 88, e antes das goloseimas (pizza, etc. e tal) estáva 87. Mas quando eu cheguei em casa já passa de 350. Hoje atrazei uma hora na insulina. Não jantei, e acabei de comer dois pães de forma com bastante queijo e maionese e comi tmb. pão sovado. Que loucura! Medi um pouquinho depois de comer e a glicose estava 230. Mas vai aumentar, pois tudo isso que injeri não fez todo o efeito ainda. 1 da manhã a glicemia deve dar um pulo. Comi às onze, então pela lógica das duas horas que o corpo leva pra transformar em glicose o que comemos… Vix. Dias melhores virão. (no controle, rsrsrs…)

    Luciana, parabéns pelo blog, excelente como sempre!
    Abraços!

    Resposta
  2. MARGARETE

    Realmente não é nada fácil conviver com diabetes , ainda mais se ela vive oscilando .
    As vezes dá vontade de comer algo diferente e lá está a glicose alta ,ou então estou satisfeita e a glicose tá baixa obrigando a ingerir algo para subir. As vezes to dormindo e acordo com hipoglicemia ou então quero dormir e lá está ela alta aí não consigo dormir, tenho medo de dormir com a glicose alta. Fora a sensação ruim que a hipoglicemia causa , fraqueza ,vista escura etc.
    As vezes fico nervosa irritada outras vezes estou bem .
    Vou levando é a vida ,furando os dedos umas cinco vezes ao dia e tomando as insulinas .
    Tenho que levar o tratamento a sério sei disso .
    um abraço bjs

    Resposta
  3. Karin Jantsch

    Olá!
    Pude perceber que muitos conseguem controlar numa boa e outros tem dificuldades para aceitar que são portadores do diabetes, creio que estes são aqueles que descobriram que portam o diabetes há pouco tempo, como por exemplo no meu caso, foi bastante complicado no início, mas agora estou conseguindo me comportar! O 1º sentimento que temos é o da negação e este sentimento traz muitos malefícios à nossa saúde, pois nos negamos a aceitar que de agora em diante as insulinas e o controle alimentar farão parte de nossa vida. Mas com o tempo começamos a pensar nos riscos, nas pessoas que amamos e que desejam nos ver bem. Depois, como não há outra saída, começamos a perceber a necessidade de fazermos as medições e aplicarmos religiosamente as insulinas.
    Acho que a doença nos abre novos horizontes, passamos a ver a vida de uma outra forma – nos tornamos pessoas mais fortes e com um intenso desejo de viver.
    Um grande abraço Lu, amo esse espaço!

    Resposta
  4. Sheila Vasconcellos

    Acho que agora vou começar melhor a viver com ela. Depois de 24 anos tentanto, agora consegui a hemoglobina glicada dos meus sonhos 5,9. Ainda tenho muita hipo mas vai melhorar com a Lantus. Estou aprendendo a comer cada vez menos. Como estou me recuperando de uma cirurgia no tornozelo esquerdo: quebrei em janeiro numa grave crise de hipoglicemia, não tenho feito exercícios. Mas quando puder…voltarei. Tenho dois filhos lindos, um marido que me apoia e sei que esta é ainda a melhor das doenças crônicas. Beijos pelo blog. E depois visita o meu com algumas histórias sobre hipoglicemia.
    http://historiashipoglicemia.blogspot.com/

    beijos

    Resposta
  5. Roberto

    Gostaria de divulgar uma questão sobre o aparelho que comprei, o ONETOUCH ULTRA 2 da jonhson & Jonhson.

    Soube que tenho diabtes recentemente e o médico me recomendou comprar esse aparelho, já que preciso fazer medições quase que diárias.

    Ocorre que tentei excluir um resultado feito em meu aparelho por um amigo e não consegui. O aparaelho registra o resultado automaticamente. Para minha suspresa, liguei para o SAC da empresa e fui informado que o equipamento não permite essa exclusão. Resultado: como a taxa dele estava alterada (e aqui não importa se para mais ou para menos), então a medição dele está influenciado em todos os meus resultados, haja vista que o aparelho tira a média dos últimos 7, 14 e 21 dias.

    Entendo que a impossibilidade de exclusão do resultado vincula o uso do aparelho a somente uma pessoa, o que é um absurdo. É pior do que fazer venda casada.

    Espero que vocês não tenham passado por isso e fica o alerta.

    Será que existe aparelho que permitem a exclusão do resultado?

    Obrigado.

    Resposta
  6. juliano

    sou diabetico a mais ou menos 20 anos,faço tratamento mas minha glicose ocila muito , tenho muitas hipo já não sei mas oque fazer para viver bem . a minha sorte é que encontrei uma pessoa que cuida muito bem de mim e vamos ter nosso primeiro filho

    Resposta
  7. gabriela mello

    eu tenho meu marido com diabetes mas ele não aceita. eu sofro com isso mas tento ajudalo. gostaria de saber como posso ajudalo mais não gosto de ver ele sofrendo .

    Resposta
  8. DENIS FRANK

    A todos os que leem esse Blog (e que Deus te abençoe Luciana por ter criado esse espaço)

    Este ano tive dois momentos marcantes em minha vida:

    um de muita alegria por ter passado em um concurso público e outro muito triste por ter descoberto que sou diabético (meus Deus..eu disse isso..é a primeira vez que admito isso…).Minha vida mudou completamente. Mas o que mais me deixou preoculpado foi a minha familia.Casei com a mulher que eu amo (minha primeira e única namorada).Tenho um filho que sempre pedi a Deus e hoje mais do que nunca sei que preciso viver para cuidar deles. Confessor a vocês que estou muito assustado e com pavor de morrer.Sabe, qualquer alteração no meu bem-estar ja penso que vou ter um infarto no miocardio ou que vou perder um de meus membros ou pior, que vou ficar cego…Acredito que voces tambem ja tenham passado por uma situação como essa. Mas de tudo isso posso lhes dizer que sou uma pessoa melhor.Cada dia de vida pra mim é como se fosse realmente o ultimo. Da ultima vez que um motorista do ônibus cortou a minha frente, respirei fundo e pensei comigo mesmo: “ele deve ta com muita pressa” mesmo” coisa que nao faria a pouco tempo atras. Ja estaria brigando e xingando o pobre homem. Estou emagrecendo a cada dia que passa, pois tenho medo de comer e dar alguma complicacao (acho que ja to paranóico com isso).

    Desculpe-me pelo desabafo Luciana, mas essa é a primeira vez que falo sobre o assunto. Tenho só 33 anos e sei que errei muito ao nao me cuidar.Espero que ainda dê tempo de fazer isso!!

    Deus abençoe a todos e que o nosso melhor doce, seja a certeza que Deus nos ama e esta sempre olhando por nós.

    Grande abraco,

    Denis Frank
    Belem-Pa

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Denis! Puxa, vc está muito triste! Não fica assim, não. Olha, a sua vida não está acabando, não! Vc tem 33 anos e muita vida pela frente. E não se culpe por nada. Afinal, eu me cuidava muito e também fiquei diabética porque tinha um fator genético muito forte. Ainda é tempo de se cuidar. E, se vc se cuidar, vai poder prevenir as complicações do diabetes, que não acontecem da noite para o dia, mas a longo prazo. Por isso, comece já a se cuidar. Eu tenho 35 anos, sou diabética desde os 29, acabei de ter um filho lindo e quero viver muito para cuidar dele. Por isso, tenho de tomar as precauções, comer direitinho, fazer atividade física… Dá pra viver bem com o diabetes, o mais importante é procurar informações sobre a doença e procurar conhecer o seu organismo. Vá a um bom médico, se vc puder, procure uma nutricionista que possa orientá-lo e até um psicólogo. O atendimento multiprofissional é importante. Participe da Associação Nacional de Assistência ao Diabético – Anad (www.anad.org.br), que tem todos esses profissionais. E continue compartilhando aqui as suas angústias, a sua luta e as suas vitórias. Grande abraço.

      Resposta
  9. Karin

    Oi Frank! Tudo bem?
    Fiquei comovida com sua história, por isso resolvi te escrever para te dizer algumas coisas.
    Hoje estou com 26 anos e tenho diabetes há 3. No início foi bem complicado e assim como vc, tb achava que iria morrer. Emagreci cerca de 20 kg em dois meses, em detrimento da descompensação. Foi um ano de tristezas e desinformações. Eu não sabia o que fazer. A minha glicemia ficava acima de 300 diariamente. Depois de quase um ano iniciei um tratamento com insulina por meio do posto de saúde. Uma insulina horrível. Ainda assim, consegui recuperar 3kg. Depois de quase um ano e meio de sofrimentos, conheci uma pessoa que me ajudou muito, ela indicou-me sua médica e no dia da consulta ela logo de cara me deu as insulinas, repito: ela me deu as insulinas. Depois de uma semana, já estava me sentindo melhor.
    Hoje sou uma pessoa saudável, mas saudável do que antes, pois hoje me alimento de manera correta. Uso e abuso dos vegetais.
    Em todas as cidades deve existir um centro de apoio a diabéticos.
    Veja o que te indico abaixo:
    Pará
    Programa de Diabetes do HUJBB: Rua Ferreira Cantão, 454/308 – Belém (PA) / CEP: 66015-280.
    SBEM Pará
    Endereço: Rua Pariquis, 2999, Salas 101/102, Cremação
    Belém, PA – CEP: 66040-320
    Tel: (91) 263-3432
    Fax: (91) 263-4767
    E-mail: sbempa@sbem.org.br
    Grande abraço.
    Ah,uma pergunta, há quanto tempo vc é diabético? É tipo 1 ou tipo 2?

    Resposta
  10. athayde

    Oi sou diabetuco e to cansado, quero morrer, to cansado de viver medindo minha glicose de ter hipoglicedmias, de sofrer preconecito no mestrdao por meu orientador nao acreditrar que minha diabetes as vzes nme deixa incapaz de ir, estou cansado e quero morrer serio, quero morrer, minha vida esta uma droga e quero morrer, criei ate um site pata ajudar outrios diabeticos mas chega[
    quero morrer, nao quero mais viver assim, nao queri isso mpara mim, nao quero o inferno do mestrado em mim, to cansado juro,

    Resposta
  11. Karin Jantsch

    Oi Atahayde! Tudo bem?
    Primeiramente gostaria de começar dizendo que sou diabética há três anos e tenho 26. Não foi fácil no início, mas cá estou eu a te dizer para não pensar assim em relação à vida. E muito embora ela não venha embrulhada num pacotinho, ainda assim é um presente.
    Onde você mora? Vc escreveu que está fazendo mestrado, que legal! Quando me tornei diabética, tive de abandonar minha faculdade e meu emprego. Fiquei assim por três meses, mas depois já comecei a trabalhar outra vez, mas nunca mais consegui voltar a estudar, pois na época trabalhava em um bom lugar.
    Às vezes eu tb me sinto cansada, não em ralação à vida, mas em relação ao cuidado que preciso ter, mas faz parte, né?
    Você não deixou e-mail, mas se quiser conversar, me add no MSN ou anora meu e-mail:
    MSN: kjantsch@hotmail.com
    Email: karinjantsch1@gmail.com.

    Resposta
  12. JOSE ARLINO

    Fiquei sabendo que sou diabético,é horrível,mas não é uma doença traiçoeira,você pode conviver, o pior é deixar a cerveja,mas isso eu não vou deixar,vou diminuir,vou começar agora a fazer exercícios,me alimentar melhor,tomar os remédiocs,a diabetes é apenas uma resposta a sua má qualidade de vida que você mesmo decidiu viver:comer muito e ruim,beber muito,não fazer exercícios físicos,é nasce a doença,talvez por essa doença você possa viver mais,já gente sadia,assim pensando,morrer de um hora para outra.

    Resposta
  13. MIRO

    oi tb bem na verdade eu tenho um irmão de 37 anos têm diabete há 2 anos e por discuido a glicose subiu mt e ficou de coma 5 dias, sofri tanto q se alguem poder dar me algumas dicas não exite. o drama já passou sinto me bem por ver lo sorrir novamente.
    luanda -miroande@hotmail.com

    Resposta
  14. Netto

    Pessoal, é mais um desabafo!

    Fui fazer um exame de rotina de glicose e um hemograma na última sexta.

    Me ligaram na sexta a tarde me pedido para refazer o exame de glicose, o qual fui fazer hoje pela manhã.

    Chegando lá a pergunta da atendente diretamente foi se eu uso algum tipo de insulina.

    TEnho histórico na minha familia de diabetes, estou preocupado. O que acham?

    Não sei se vale mas o colesterol esta dentro dos padrões!

    Resposta
  15. viviane

    meu marido tem diabete,ele não se cuida,nçao mede a glicose,eu ja não sei o que fazer…tenho medo do q possa acontecer,pois ele esta emagrecendo cada dia mais e masi.tenho uma filha de 10 anos e uma de 1 ano e cinco meses ambas dele,sei que a vida ja est dificil com ele fico imaginando sem ele,pis do jeito q ele ta indo acho que não vai muito longe…ele é muito nervoso e a diabete dele é emocional.me ajudem…o que eu faço???

    Resposta
  16. da silva crespo antonia

    nossa olha oque eu descobri tou mesmo prescisando de um programa desse pos sou diabetica e tenho medo de ingesao por iquanto eu so tomo comprimido e nao sei me cuida nossa tou mal eu tenho que vim aqui todo dia assim voces podem me aconselha e me ensina ha viver com ha duenca obrigado

    Resposta
  17. uérica

    preciso muito me desabafar com vcs minha vida mudou completamente no dia25/5/12 estava sentindo muita dor de cabeça entao fui medir a pressao chegando la a minha glicose estava 237 mais eu ja havia tomado cafe comido muitas coisas doces………passadp uma semana voltei a mdir depois do almoço e estava 140 passado 3 dias estava 144 isso tudo depois do almoço ja nessa semana estava 166 tbm depois das refeiçoes estou com medo pois a enfermeira me disseq posso estar diabetica eu posso considerar essas glicemias depois das refeiçoes???eu nunca medi jejum me ajudem por favor stou desesperada tenho dois filhos que precisam muito de mim eu tenho 24 anos mais estou com medo de morrer……

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Érica, vc precisa procurar um médico. Não há parâmetro para medir logo após as refeições. Vc precisa medir em jejum. Também não vai morrer por causa do diabetes se vc se cuidar. Sou diabética há nove anos, desde os 29. Hoje, tenho 37. Sou feliz, tenho saúde e tenho um filho lindo que completa dois anos e 10 meses amanhã. Ficar ansiosa só piora as coisas. Relaxa e procure um médico que vai te pedir exames e passar toda a orientação necessária. Abraços.

      Resposta
  18. luana

    eu sou diabetica deis dos 8 anos agora tenho 14 anos fiquei sabedo que sou diabetica no dias das crianças que coisa nao minha diabeti sempre fica 450,250,300, e as fezes mais de 600 eu sofro muito com isso mais ea vida ne as fezes eu acho que nao vou viver por muito tenpo mais olha eu odeio doce nunca gostei porque isso porque sou diabetica odeio minha vida eu ludo a cada dia .

    Resposta
  19. Nathalia

    Minhã Mãe descobriu que esta com diabéte tem 55 amos como posso ajuda-la?
    e tem algum aparelho que possa medir a glicose em casa sem precisar ir todos os dias ao médico,onde posso achar ?

    Resposta
  20. Edivaldo Messias

    Descobri que tinha diabetes, aos 16,anos, no começo ñ foi facil para suportar..mas com o tempo fui suportando, pois as coisas em nossas vidas se tornam mais dificies, quando ñ queremos aceitalas, porei eu aceitei, ñ foi facil mas consegui..hoje vivo tranquilo, com a ajuda de Deus, e através dos meus esforços…..

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s