Uma doce mãe


O Dia das Mães está chegando. Será o meu primeiro. O meu baby ainda está na minha barriga, mas já me considero bastante mãe. Já mudei muitas coisas na minha rotina porque penso no bem-estar dele. Tenho ido trabalhar mais cedo para sair mais cedo e dedicar-me a outras coisas, como ir à academia e jantar mais cedo. Tenho me exercitado mais, porque faz bem para nós dois. Mudei a ginástica para o final da tarde, porque me sinto mais relaxada, e isso também beneficia ambos. Tenho respeitado mais os horários de refeição. Tenho me estressado menos com coisas pequenas. Tenho suportado melhor as adversidades. Estou mais dedicada ao lar (parace coisa antiga, né?). Enfim, percebo várias mudanças que vão muito além das mudanças do meu corpo. Que, por sinal, de uma semana para cá, também tem mudado muito. De repente, a barriga surgiu!

Não sei o tipo de mãe que eu serei depois dele nascer, só sei o tipo que eu quero ser, mas a gente sabe muito bem que, na prática, as coisas podem ser muito diferentes. O que sei é que sou uma mãe literalmente doce. Todas nós, mães diabéticas, somos. E preferíamos sermos doces apenas no comportamento, não é mesmo? Mas a vida está aí, com os desafios que precisamos enfrentar de cabeça erguida, com força e coragem. Vamos transformar essa docura física em docura comportamental. Viveremos mais e melhor.

Mães doces, como eu, parabéns por conseguir administrar tudo e mais um pouco!

18 ideias sobre “Uma doce mãe

  1. Isabel Abellha

    Ola boa tarde

    Chamo-me Isabel e estou a pensar engravidar, mas estou com muitos muitos muitos receios e muitos muitos medos, gostava muito de ouvir palavras acolhedoras e de força mas ate ao momento ainda não consegui.
    Gostava muito de receber da sua parte essas palavras.

    Cumprimentos
    Isabel

    Resposta
  2. Elka

    Olá Isabel meu nome é Elka,tenho 28 anos e estou grávida de quase 8 meses do meu segundo filho e sou diabética há 10 anos .
    Quero te dizer em primeiro lugar que só fazemos aquilo que é da vontade e da permissão de Deus,então se coloque na presença Dele peça com fé e espera Nele e o mais ele fará.
    Isabel não pense que está sendo fácil esta gestação, até o sexto mês foi tudo bem tranquilo,após comecei a sofrer com hipoglicemias e hiperglicemias; controlo com insulina que tomo até 4 vezes ao dia e com alimentação,confesso que fico com vontade às vezes de comer as coisas mas acho que vale a pena pela minha filhinha não é?
    Espere e no momento oportuno Ele te dará um lindo bebê com muita saúde e perfeição tenho certeza…
    bjs Elka.

    Resposta
  3. Camila Nascimento Fernandes

    Olá , gostaria de saber se a idade influência em alguma coisa numa gravidez..Tenho 20 anos !!
    Faz uns 3 meses que estou tomando insulina 24 horas (Levemir) Confesso que estou me sentindo bem melhor, com esse novo medicamento…
    Quero muito ter um filho(a), mas tenho medo de não saber lidar com alguma situação, sei lá isso pode ser besteira minha… Tenho condições financeiras tenho convenio medico..Tenho uma base, para isso acontecer..
    Mas acho que esse medo atrapalha bastante!!!
    Tenho medo de não conseguir dar conta do recado…
    Meu marido esta bastante ancioso para ser pai!!!
    Estamos felizes com a idéia, mais ainda não conversamos com a médica…Sei que ela vai me falar que sou muito nova para querer ser mãe!!!!
    Como ela me conhece desde que me tornei diabética e sabe que sou atleta…Conhece minha rotina….
    Ela é bem capaz de me perguntar se eu quero acabar com a minha carreira, com apenas 20 anos!!!
    Eu só queria saber a sua opinião, o que você acha disso tudo.
    Embora eu tenho 20 anos, quero saber se é muito perigoso ter filho mais tarde..Uns 30 anos!!
    Obrigada, da outra vez você me ajudou muito, procurei a piscóloga
    beijos

    Resposta
  4. Fernanda

    Olá, Isabel e Camila,

    Atualmente, não existe idade máxima determinada para engravidar com segurança na diabetes.
    Até a década de 90 pregava-se que só se devia engravidar com até 15 anos da doença, por causa da maior incidência de complicações após esse período e do impacto negativo das complicações na gravidez.
    Hoje em dia essa tese foi abolida. Os médicos estimulam as pacientes a engravidaram, porém levando em consideração algumas regras:
    1. Deve-se conseguir um bom controle previamente, antes da concepção.
    2. Manter taxas normais (ou perto disso) durante toda a gestação, considerando como meta 95 em jejum e 120 no pós-prandial.
    3. Tomar ácido fólico por pelo menos 3 meses antes de engravidar (alguns dizem 6), para evitar complicações neurológicas (do tubo neural).
    Por enquanto eu ainda estou tentando. Mas acho muuuuuito bom conversar com alguém que tenha conseguido, como a Lu ou a Elka. Elka, deixa teu email aqui pra gente entrar em contato com você, tá?

    Abraços e boa sorte a todas!

    Resposta
  5. Fernanda Viana Pereira

    Olá Meu nome é Fernanda e acabo de descobrir que meu filho de 4 anos tem diabetes tipo 1, meu mundo parece ter aberto um buraco, esse ano em abril estava grávida de três meses e perdi o bebê agora entendo que Deus não faz nada por acaso quem sabe foi porque ele sabia que o Enzo iria precisar mais de mim que não deixou eu ter o outro filho, só que agora fico com muitas dúvidas, queria ter outro filho para o Enzo não ser sozinho porém tenho medo que eu tenho outro bebe diabético gostaria de conversar com alguém

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Fernanda, nem sempre ter um filho diabético quer dizer que vc terá outro filho diabético. E como vc mesmo disse, Deus sabe o que faz. Não prive o Enzo de um irmãozinho, se é o que ele e vc querem. Beijos.

      Resposta
  6. Mónica

    Olá eu sou diabética e tenho um bebé com 22 meses, lindo,esperto e muito saudável.
    Antes de engravidar também tinha muitas duvidas e muitos medos, mas mesmo assim achei que iria valer pena tentar passar poe esta experiência maravilhosa que é ser mãe.
    Quando o meu filho nasceu eu tinha quase 27 anos e era diabética á 15 anos, estou a pensar engravidar outra vez no final do próximo ano, pois o Diogo já pede uma mana, e apesar do parto ter sido a unica coias complicada que tive durante toda a gravidez eu continuo a ter vontade de ter outro bebé.

    Resposta
  7. Janaína

    Olá, tenho 19 anos e sou estudante de Técnico em Nutrição e Dietetica. Não tenho diabetes, mas convivo com uma irmã de 14 anos que é diabética desde os 9 anos de idade, sei da rotina e dos cuidados q se deve tomar.
    Pois bem, eu estou montando um projeto para meu curso q tem como tema “Mulheres diabéticas, e gravidez.” para complementar meu trabalho gostaria da ajuda de algumas de vcs que pretendem ser mães mas tem alguns receios. Quais são esses medos e receios? Quais atitudes que vcs acreditam q devem ser tomadas, para uma gravidez saudavel? Quem puder respondam por favor, pode ser pelo meu email janasouzapx@hotmail.com
    Muito Obrigada pelo espaço!!!!

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Meu maior medo, Janaína, era tomar insulina. Meu receio era não conseguir um bom controle. As atitudes: planejamento, entrar num bom controle antes da gravidez, alimentação saudável e monitoração contínua e ter confiança. Beijos.

      Resposta
  8. Fabiana Barros

    Oi pessoal, tbm tenho muitas dúvidas em relação a gravidez, vivo lendo sobre o assunto, e falam muito de aborto espontâneo, tenho medo de engravidar e perder o bebê…
    Estou noiva e vamos casar em breve.Nosso desejo é ter um filho….Abraço
    Ah! é importante essa interação entre nós que somos diabéticos, gostaria que nos falassémos mais, se puderem add no msn fabi1barros@hotmail.

    Resposta
  9. Luciana Jatobá

    Boa noite! Tudo bem?
    Acho que eu muitas outras mulheres deve ter esse mesmo medo e insegurança. No meu caso tb tenho 34 anos e 26 anos c/ diabetes tomando insulina Lantus e Humalog várias vezes ao dia. Estou casada há 4 anos e até agora não tive coragem de engravidar devido a esse medo de má formação côngenita ou até do bebê nascer morto.
    Fui à uma ginecologista que me desanimou ainda mais, pois falou que não devo ter filho já que é mesmo muito arriscado da criança nascer por exemplo c/ paralisia cerebral e isso me deixou mais amedrontada. Confesso que estou perdida e não sei nem a quem procurar para tirar todas minhas dúvidas. Gostaria de saber se vc fez algum tratamento antes de engravidar? E quem procurou, um ginecologista mesmo? Ou geneticista?
    Por favor se puder me dar uma orientação, me ajude.
    Abços

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Oi, Luciana! Boa noite! Procurei a minha gineco e a minha endocrinologista. Olha, claro que vc pode engravidar! Tem profissionais que parece que têm medo, mas as minhas médicas queridas, Dra. Cíntia e Dra. Fernanda, sempre me incentivaram muito. Desde que vc esteja com os controles em ordem e mantê-los durante a gravidez, problema nenhum, que eu saiba. Olha, tem a Liana e a Fernanda, que sempre participam aqui do blog. Elas são DM1 estão grávidas. É está tudo bem com elas e com os seus bebês. Qualquer coisa, tb estou disponível por e-mail: vivercomdiabetes@yahoo.com.br. Beijos.

      Resposta
  10. Lisandra

    Olá,
    Tenho 28 anos e sou diabética a 12 anos, gostaria muito de engravidar, mas mesmo com bomba de insulina, controle alimentar e atividade fisica diário minha glicemia é muito alta, chega a 400 quase todos os dias…
    Nenhum médico aconselha minha grávidez, e optei pela adoção… meu marido está de acordo. O processo é complicado e demorado. E que seja feita a vontade de Deus.
    Boa sorte a todas as mamães diabéticas!

    Resposta
  11. Helena

    Venho aqui contar a minha história muito resumida. Sou diabética desde os 13 anos (exactamente na adolescência uma idade muito complicada). Desde que me conheço sempre desejei ser mãe, mas a vida foi um pouco “madrasta” comigo, tive que ultrapassar muitos obstáculos.
    Finalmente e após 2 anos a tentar controlar, com a minha médica, a minha diabetes, obtive carta branca para engravidar, tinha 43 anos e 32 de diabetes. Consegui engravidar facilmente e passei uma gravidez super tranquila, com muitas consultas e muitos exames, mas o principal foi a força que os médicos me deram e a serenidade que sempre tive, mesmo quando aguardava pelos resultados de cada exame que fazia. Obviamente que sempre tive muito cuidado com a alimentação, fiz algum exercício físico e tudo correu optimamente.
    Com 35 semanas de gestação fui a uma consulta de obstetrícia, no Hospital onde estava a ser seguida e, ao fazer o CTG a enfermeira deixou transparecer uma grande preocupação, porque os batimentos do bebé não estavam normais, eu enervei-me e a minha tensão arterial subiu para 19, não tiveram com meias medidas, porque são extremamente cuidadosas com as diabéticas grávidas, internaram-me de imediato e lá fiquei, aborrecidíssima porque sentia-me óptima e a tensão arterial voltou de imediato ao normal. Um pouco contrariada tive que ficar no Hospital e ás 36 semanas o meu filho nasceu de cesariana, perfeito, saudável e lindo.
    É esta a minha história, só quis deixar aqui o meu testemunho para as diabéticas que tem muitas dúvidas em engravidar. Se formos correctamente acompanhadas e tivermos cuidados redobrados durante a gravidez, tudo corre lindamente. Força a todas e um beijinho meu e do meu filhote hoje com 4 anos.

    Resposta
  12. patricia oliveira

    tenho 37 anos estou gravida de dois meses,sou diabética há uns 14 anos mais ou menos, com uma diabetes descontrolada quase esse tempo todo, mais há uns 7 meses começei a fazer exercicios fisicos, perdi peso, e controlei a minha taxa, estou fazendo exames para inicar o pré natal, minha duvida é o seguinte, de uns tempos pra cá sinto muito fome, quero comer toda hr isso me preocupa muito por causa da taxa, apesar de estar sempre boa, isso é normal? tive um filho q hj tem 17 anos, e naquela época ainda num era diabética, ele ja nasceu com 4 kls e 200 grs, fico preocupada em estar comendo muito e o bebe nascer mais grande ainda alguém pode me ajudar?

    Resposta
  13. patty

    Sou Diabeticas desde dos 4 anos de idade, tenho 18 anos.. e ja sou casada , meu marido fecundou la, e estou com medo de engravidar por ser Diabetica .. meu controle e meio alto mais as vezes baixo.. isso me prejudica em alguma coisa se eu engravidar… e outra eu tenho medo de morrer na hora do parto isso tem possibilidade por ser diabetica ? me ajudem pessoal porfavor

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      O ideal é que vc consultar o seu médico. Ele vai estudar o seu caso, os seus controles, ver se está tudo certo com os olhos, com os rins. Sei que há um aumento no risco de desenvolver retinopatia (problema na retina/olho) diabética, por exemplo. Há riscos de o bebê ter má formação e nascer grande demais, caso não haja um controle adequado. Se você tiver um bom controle tudo pode correr perfeitamente. O ideal é que vc planeje a gravidez. O ideal é que a glicada esteja abaixo de 6,5%. É bom que vc tenha um atendimento multidisciplinar, com endocrino, gineco/obstetra e nutricionista. Espero ter ajudado. Obrigada. Beijos.

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s