Gravidez e diabetes: desejos


A Margarete, assídua frequentadora deste blog, deixou um comentário no post anterior perguntando sobre os meus desejos na gravidez. Sabe que eu não os tenho? Tive algumas vontades, mas não era nada desesperador. Tinha vontade de comer frango assado, mas só nos três primeiros meses. E, outro dia, quis um bolinho diet com geléia de amora, também diet, que tem numa casa de chocolate no bairro de Higienópolis, aqui em São Paulo. Chama-se Lab. Como fiz o ultrasom naquele dia, aproveitei para traçar um. E matei a minha vontade.

Tive algumas aversões também, por exemplo, por qualquer legume muito aguado, tipo chuchu. Não conseguia comer arroz. E café, que eu amo de paixão, não descia de jeito nenhum. Não conseguia sentir nem o cheiro. Passou, mas eu continuo maneirando. Tomo uma ou duas xícaras por dia, apenas. Antes da gravidez, passava o dia tomando café. Na minha dieta, o jantar era salada e grelhado. Tinha dias que a salada não ia. Se fosse no almoço, tudo bem. Mas à noite queria outras coisas. Também passou.

Os desejos que eu tenho são outros. São desejos que a Margarete também deve ter tido em sua gravidez: que eu consiga controlar minha glicemia direitinho até o final, que o meu filho nasça bem e não tenha nenhuma complicação por causa do meu distúrbio, que ele não venha a ter diabetes (o que vai ser difícil, já que o meu diabetes é MODY* e tem um fator hereditário enorme), nem agora, nem quando for mais velho, mas se for para ele ter, que ele viva bem de qualquer forma.

*às vezes, falo que sou tipo 2, porque é mais fácil das pessoas entenderem que não sou insulino-depentente, mas o meu diabetes provavelmente é MODY, um tipo genético que passa por gerações. A minha mãe tem, além de mim, e mais dois irmãos. Eu adquiri com 29 anos, meu irmão com 25 anos, e a minha irmã com 36. Dois ainda não tem e espero que não venham a ter. A vantagem, se é que isso existe em se tratando de doença, é que o MODY é de mais fácil controle, não é insulino-dependente, e traz menos complicações. Pelo menos é o que dizem os estudos até agora. Mas temos de ter todo o controle, claro, como qualquer diabético.

Uma ideia sobre “Gravidez e diabetes: desejos

  1. Karin Jantsch

    Oi Lú!
    Então, sobre o diabetes MODY, a minha família toda por parte de pai é diabética tipo 2 e só eu sou tipo 1. Será q o meu diabetes, de alguma forma, tem relação com o MODY?
    Abraço,
    Karin

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s