Gravidez e diabetes – viagem: e o tempo foi passando…


Quem disse que a coisa melhorou? Nada. A cada medicação eu me descabelava. Nos cinco segundos que antecediam o resultado, rezava por um número decente. E, normalmente, me decepcionava. No dia seguinte, tomei um café da manhã como já havia tomado lá outras vezes, sem grandes alterações glicêmicas: um bagel com cream cheese e um café com leite grande. Foi o bastante para elevar a minha glicemia, que em jejum já passava de cem, para mais de 200, mesmo depois de três doses de Humalog.

No primeiro dia, fui à farmácia e encontrei os produtos Glucerna (que aqui são caríssimos), que ajudam no controle de pessoas com diabetes. Eles devem ser ingeridos nos intervalos das refeições. Comecei a perceber que quando tomava um shake e comia um snak Glucerna, minha glicemia chegava muito mais controlada no pré-almoço.

Quando a glicemia estava alta, o que era constante, ingeria salada no almoço e no jantar, deixando os carboidratos para os intervalos e para o café da manhã.

O café da manhã era a pior refeição do meu dia. E a que eu mais adoro. Percebi que quando comia torrada de pão integral e omelete a glicemia ficava num número mais aceitável: por volta de 140, 145. Mas se eu dispensasse o ovo… aí o negócio ficava feio. Ia sempre para mais de 200. É aquele velho truque de sempre atrelar o carboidrato a uma proteína para reduzir a velocidade de absorção do carboidrato.

A salada foi a minha companheira fiel durante toda a viagem. Estava alta, mandava ver salada. Mas é estranho que mesmo ingerindo salada, a glicemia ficava acima da meta, se mantendo entre 130 e 140. Ficava imaginando o que os americanos, afinal, colocam na comida. Parece até que o alface deles também tem açúcar. Raios!

Eu sei que eu nunca tomei tanta Humalog. Se antes ela se restringia ao pré-café, pré-almoço e pré-jantar, agora, eu tinha de tomar em todas os lanches também.

E eu que sempre fui controlada ficava em pânico pensando o que poderia estar acontecendo.

Continua…

14 ideias sobre “Gravidez e diabetes – viagem: e o tempo foi passando…

  1. Anderson da Silva Gonçalves

    Oi Lu! Que bom vê-la novamente! Voltou cheia de histórias, hen, rsrsrs…
    Pois é, não deve ter sido fácil ver sua glicemia descontrolada mesmo com tanta medicação, e ainda sabendo que tem alguém ai com você, uma preciosidade, que merece todos os cuidados do mundo.
    Dessa da proteína que você disse eu não sabia, interessante.
    Sabe que agora eu estou me controlando super bem? Antes sempre contava aqui no seu blog que a minha glicemia passava de 200, constantemente, chegava a 300, 380… Agora tem sido cada vez mais raros os dias em que a glicemia passa de 130, parece que está até programada pra dar os mesmos resultados, é entre 70 e 80 no jejum, e 130 no pós-refeição, fico super contente com isso, pois nem estou comendo muito menos que antes, nem menos doce, mas ainda sim a glicemia se comporta muito mais. Hoje, antes de eu aplicar a segunda dose de insulina, que é justamente o horário mais difícil no controle, a glicemia estáva em 128!

    Mas sobre a sua glicemia, já está mais controlada? Espero que sim!
    Estou aguardando suas novas histórias da viagem, até lá!
    Abçs!

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Anderson, fico feliz que vc esteja assim tão controlado. Li um post seu no Diário em que vc diz que anda meio desleixado. Então, voltou a se cuidar? Que bom. As suas medições es†ão ótimas, heim? Parabéns! Beijos.

      Resposta
  2. Anderson da Silva Gonçalves

    Ah, sim! Estou voltando a minha rotina mais saudável. Hoje o almoço foi pouco arroz, uma porção normal de feijão, frango refogado, escarola refogada, e muita alface cebola e tomate, temperada só com sal e limão! Comi banana junto com a comida, mas fruta acompanhada de outros carboidratos não eleva muito a glicemia. Daqui a pouco vou medir, mas sabe que eu já nem me preocupo com os resultados?

    Porém ontem eu cometi uma loucura, devo confessar, fui a casa de uma amiga, fazemos um encontro lá todas as sextas, eu e mais alguns amigos, e quase sempre ela faz bolo, mas o de ontem estáva super, super recheado, com coco, muito, muito chocolate, ela disse que ia fazer especialmente pra mim (eles sabem, obviamente que sou diabético, mas sabem tmb que eu não abro mão dos doces, geralmente) e ela me serviu um pedaço gigantesco, do tamanho do prato (aqueles pratos comuns, sem ser pequeno), e eu comi, tudinho! Rsrsrs… Ainda tomei um gole de suco, com açúcar, Porém o mais impressionante foi eu medir, quando cheguei em casa, e ver o índice em 137! E hoje pela manhã estáva abaixo de 70. Às vezes eu sinto como se não tivesse diabetes, mas eu sei que não posso figir que não tenho, em hipótese alguma, pois como você bem disse no post acima, a nossa rotina é totalmente diferente de um não diabético, a começar pelas constantes picadas, antes mesmo de escovarmos os dentes, então não dá pra esquecer, e ignorar isto…

    Fica na paz!

    Resposta
  3. MARGARETE

    Nossa Luciana sua viagem foi tensa nesse aspecto sobre o diabetes! Bom espero que também tenha tido momentos tranquilos e alegres .
    Eu tomo humalog em quase todas as refeições e lanches. Eu também adoro café da manhã.
    Esse negócio de carboidratos e proteínas eu também não sabia .
    E agora como anda sua glicemia? espero que mais controlada!
    Beijos

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Margaret, estava revendo as fotos e com saudades. São os bons momentos que ficam na nossa memória e, com certeza, eles foram maravilhosos. Se eu fizesse outra viagem hoje, já saberia como me comportar melhor. Saberia que deveria levar insulina de reserva e aumentar as doses aos poucos, conforme o controle, por exemplo. Vivendo e aprendendo. Mas os bons momentos prevalecem. Sempre. Beijos.

      Resposta
  4. MARGARETE

    Oi Anderson que bom que você está mais tranquilo e de bem com sua glicemia ,continue assim. Parabens!
    Essa do bolo recheado foi locura mesmo! Será que o bolo não era diet, rrsss.
    Abraço

    Resposta
  5. Anderson da Silva Gonçalves

    Oi Margarete, que bom vê-la aqui novamente, como está? Espero que esteje bem!

    Rsrsrs, com certeza o bolo não era diet, mas eu acho que ela fez com tanto amor que nem fez subir minha glicemia.
    Mas às vezes acontece essas coisas comigo, sabe que um dia eu fui no Habib’s e de uma só vez comi oito esfihas, havia medido a glicemia antes de comer, e estáva em 76, quando cheguei em casa, umas duas horas após ter comido fui medir novamente, e sabe quanto estáva a glicemia? Em 80! Como achei bom demais pra ser verdade eu esperei mais alguns minutos pra midir novamente, e desta vez estáva 79! Engraçado que as vezes o organismo se comporta de tal forma que nem parece que é diabético, rsrsrs, claro que isso não é sempre, mas acontece!

    Fica na paz!

    Resposta
  6. Karin

    Oi Lu!
    Sabe, você deve ter aumentado de peso, pois está grávida, certo? Bom, no início, qdo eu tava super magra, em razão da descompensação, eu não utilizava muita insulina, agora de acordo com a contagem dos carboidratos, tenho que utilizar 2 unidades p cada 15g. Mas isso, só depois que aumentei de peso. É a regra, de acordo com a massa de uma pessoa, estipula-se a quantia de insulina, mas podem haver exceções, como por exemplo o de uma amiga minha, ela está com problemas na supra-renal -está liberando cortisol em excesso – e isso faz com que ela sofra de severas hipoglicemias. Bem, não sei como vc está ou como era antes de engravidar, mas a minha médica me disse que conforme a pessoa vai aumentando de peso as doses de insulina aumentam de forma proporcional.
    Ah, não sei se vc sabe, mas as mãe que têm diabetes podem dar à luz aos chamados “bebês gigantes”, pq todo o açúcar acumulado no corpo da mãe vai para o neném e o pâncreas dele é forçado a liberar mais insulina e o bebê acaba por nascer com excesso de peso. Mas não se asssute, isto acontece com aquelas mulheres que não conseguem manter as taxas dentro do límite, passam de 300 500ml/dl, quer dizer, elas não possuem nenhum tipo de controle alimentar.
    Beijusss
    Karin

    Resposta
  7. MARGARETE

    Oi Anderson estou bem na medida do possível.
    Realmente quando se faz algo com amor ,só tende a fazer bem. Isso também já aconteceu comigo de comer algo doce e não subir a glicose ,ah como é bom quando isso acontece !
    Um abraço para sua amiga que faz bolo com o ingrediente “amor” ,rrsss.
    Abraço

    Resposta
  8. Lourdes

    Queridos,
    Minha filha é diabética e está gravida de 1 mês. No início foi um susto pois a taxa dela estava muito alta, quase foi internada. Agora, graças a Deus, baixo e está sob controle.
    Estou escrevendo porque gostaria que a incluíssem no bate papo de vocês. Suponho que ela vai ficar contente em ver que há alguém passando pelos mesmos problemas que ela. A grávida é Luciana Oncken???? Gostaria de colocar as duas em contato. Como fazer?
    O e-mail de minha filha é releiao@hotmail.com. Ela tem 25 anos, é linda e tem um “namorido” lindo também. Eles estão muito felizes com a gravidez.
    Será que alguém pode dá uma força para o casal? Bons conselhos, compartilhar as dificuldades?
    Agradeço de coração.
    Lourdes – Mãe da Renata (Com fé em Deus vou ser Vó e nada de errado vai acontecer com o bebe e a minha filha)
    SAÚDE E FELICIDADES PARA TODOS VOCÊS

    Resposta
  9. Margarete

    Fique tranquila Lourdes vai dar tudo certo ! sou diabética desde os 8 anos insulino dependente hoje tenho 42 anos e tive uma filha linda ela está com 19 anos hoje e é pré diabética e está grávida também vou ser avó também . O segredo é se cuidar por dois e seguir as orientações médicas .
    Abraço fique com Deus

    Resposta
  10. luana

    oi”eu tenho diabete e nao sou triste por isso levo uma vida normal e minha diabete geralmente e 95 96 ja chegou a da 160,149 139 190 o segredo e n fique triste n se entregue e seja feliz

    Resposta
  11. ladja

    oi luciana que bom que vc voltou!etou adorando as novas histórias ! eu sou diabetica tipo 2 também tomo metformina e desde o ano passado faço controles e troco medicamento p engravidar ai este ano no mes de março descobrir q tava gravida foi aquela alegria só durante tres dias pois comecei a perder meu bb sofri um aborto espontaneo.Agora eu gostaria de tirar uma duvida com vc quando vc ficou gravida continuou fazendo dieta?pq eu faço a dieta que a nutricionista me recomendou e mesmo gravida eu continuei fazendo mais tive muita hiporglicemia sempre antes do almoço eu me tremia toda e sentia muita fome será que foi isso que fez eu perder meu bb lu?bj!!

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s