2 ideias sobre “Curta: glicemia de jejum…

  1. Lourdes

    A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

    Imprimir RSS Pesquisa sobre células-tronco em Ribeirão Preto
    10/12/2003 – Bibliomed

    O diabetes tipo 1 afeta principalmente crianças e adolescentes. Esta doença tem características auto-imune. Por razões ainda desconhecidas, as pessoas com diabetes tipo 1 sofrem com uma espécie de guerra no próprio corpo. As células do sistema imune, que deveriam proteger o organismo de invasores, põem-se a atacar as células do pâncreas que fazem insulina, até praticamente eliminá-las. Pesquisadores da USP de Ribeirão Preto estão prestes a tentar uma estratégia inovadora contra o diabetes tipo 1, a idéia é anular o sistema de defesa defeituoso do organismo dos pacientes e refazê-lo com células-tronco, capazes de assumir a função dos mais diversos tecidos.

    O Dr. Júlio César Voltarelli da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP), coordenador do estudo e sua equipe já utilizaram a técnica em pacientes com grau avançado de doenças auto-imunes. A equipe está em busca de pacientes para montar o grupo de 12 pessoas que serão submetidas ao procedimento experimental. Em trabalhos anteriores, 22 pacientes com lúpus e esclerose múltipla utilizaram a técnica e 16 se recuperaram. Apesar das doenças terem caráter auto-imune, a estratégia adotada para o diabetes tipo 1 é diferente. De acordo com os pesquisadores, nas doenças já testadas (lúpus e esclerose múltipla) o dano continua a progredir, enquanto no diabetes tipo 1 chega um momento no qual a capacidade do organismo de produzir insulina é totalmente destruída.

    Para que a terapia experimental funcione, ela precisa ser aplicada em pessoas com diabetes tipo 1 recém-detectado (até seis semanas depois do diagnóstico), pois estes pacientes ainda apresentam as células produtoras de insulina em funcionamento, apesar da agressão auto-imune. O primeiro passo é utilizar imunossupressores para inibir o ataque imunológico ao pâncreas. Em um segundo momento as células-tronco da medula óssea do próprio paciente são estimuladas para reiniciar o sistema imune do paciente. Dê sua opinião sobre este conteúdo
    Ótimo Bom Regular Ruim Péssimo Envie para um amigo Fechar
    Você deverá digitar os campos abaixo corretamente para que o conteúdo seja encaminhado por email.

    Conteúdo:
    Pesquisa sobre células-tronco em Ribeirão Preto

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s