Ajuda aos novos insulino-dependentes


_resizeEstou sentindo na pele como é ter de tomar insulina. Tem sido uma experiência e tanto e eu aprendo a cada dia com os meus amigos de blog. Aí, lembrei-me do dia em que tive de comprar a minha primeira insulina. É, a primeira insulina a gente nunca esquece…

Como estava meio perdida, apesar de toda a dedicação da minha médica em me explicar tudo, fui comprar tudo o que eu precisava na ANAD – Associação Nacional de Assistência ao Diabético. Isso porque sabia que lá ia encontrar profissionais aptos a me explicar todos os procedimentos, e já com a caneta e a insulina em mãos.

Após comprar os produtos que precisava, fui atendida por uma enfermeira, que mostrou todos os procedimentos: como e onde aplicar a insulina, os cuidados, as precauções. Valeu a pena porque me senti mais segura.

Recentemente, a empresa Novo Nordisk lançou um programa chamado Novo Dia, em parceria com outro grande laboratório, a Bayer. Aliás, uma novidade e tanto. Dois laboratórios juntos num programa de apoio ao paciente. Pelo programa, além da pessoa poder esclarecer suas dúvidas sobre o diabetes, ela recebe explicações sobre o uso do glicosímetro para monitoração da glicemia e orientação sobre a aplicação das insulinas. O atendimento é feito por profissionais especializados (enfermeiras e nutricionistas) e a visita em domicílio dura aproximadamente uma hora, tempo mais do que suficiente para esclarecer todas as dúvidas. Ao aderir ao programa, que é gratuito e voltado para aqueles que utilizam as insulinas da Novo Nordisk, o paciente ganha o glicosímetro da Bayer, o Breeze.

Para saber mais:

www.programanovodia.com.br
0800 707 3551 e pelo e-mail atendimento@programanovodia.com.br.

Anad – www.anad.org.br

ADJ – www.adj.org.br

40 ideias sobre “Ajuda aos novos insulino-dependentes

  1. Anderson da Silva Gonçalves

    Oi Lu! Só passei aqui pra mandar um grande, e apertado abraço! Visito seu blog todos os dias, já virou ritual, gostei do post, lembrou da gente, né. Rsrsrs… Os insulino-dependentes costumam ficar um pouco mais de lado quando o assunto é diabetes, é legal quando somos lembrados!

    Fica na paz!

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Sabe, Anderson! Com a experiência de tomar insulina, me aproximei muito dos diabéticos tipo 1, e tenho aprendido muito com vcs. Até a ter um controle mais rígido. Os tipo 2 que me perdoem, mas somos mais relapsos. Beijos.

      Resposta
  2. LUÍSA ALVES

    Olá Luciana, tudo bem?

    Sabes, eu tenho um menino com 6 aninhos e é insulinodependente e o que eu gostaria de saber, se me puderes ajudar é o seguinte:

    Quando voçês resolvem ir fazer Praia, num dia de muito calor, onde é que voçês levam a insulina rádida?? Terá que ir acondicionada numa termo, devido ao calor?

    Beijos e Felicidades

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Olá, Luísa, tudo bom? E vc? Olha, como normalmente não tomo insulina, nunca tive essa experiência. Mas mesmo na caneta, eu aconselharia a levar num isopor com gelo para manter a temperatura, que não pode estar acima de 28 graus. Abraços.

      Resposta
  3. roberta

    oi lu ,pois e a primeira insulina agente nao esquece ,ainda mais quem passou 26 anos da vida vivendo normalmente sem se preocupar ou seja nem pensar que insulina existe ,ja que ela era fabricada normalmente pelo meu pancreas ,nem sequer pensava em pancreas (rsrsrs) me lembro da primeira alto aplicacao ,ai nossa recebi um elogio do infermeiro que confessou estava nervoso ,antes tinha passado a tarde com ele tendo aulinha em uma barriga falsa (rsrsrs),e depois teve minha ultima inslina com canetinha ,minha primeira insulina com bomba ,minha primeira inslina com injecao normal tb ,pra casos da bomba dar no delivery, sempre carregamos injecoes,aqui como nao se compra remedio em farmacia ,pego minha insulina no hospital onde tenho consultas uma vez por mes .

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Roberta, que estranha essa história de vc ser tipo 1 e ainda assim fabricar insulina. Vc fez o anti-gad para confirmar se é mesmo tipo 1? Pelo que vc me conta, vc tem algumas características de MODY. Beijos.

      Resposta
  4. MARGARETE

    Sabem comecei a tomar insulina com 8 anos de idade ,engraçado que não me lembro se fiquei com medo ou não. Tomei durante anos em farmácia ,o tempo ia passando eu ia deixando de ser criança e comecei a ter problemas para tomar em farmácias pois tomava na barriga e perna ,comecei a receber cantadas aquilo me incomodava ,até que quando completei 19 anos resolvi me auto aplicar aí fiquei tranquila ,sem aquelas cantadas horríveis.
    Continuo aplicando até hoje ,o único problema é para colocar a dose na seringa ,pois as vezes não enxergo direito a escala ,já tentei achar um ampliador de escalas que coloca na seringa para ampliar os números ,ouvir dizer que é da BD e que só tem nos EUA. Devido ao laser que tive que fazer minha visão foi um pouco rebaixada.
    Abraços

    Resposta
      1. MARGARETE

        Oi Luciana realmente se for contar tudo daria um livro!
        tenho caneta,mas não consigo me adaptar ,tem coisas modernas que aceito bem ,mas tem outras que prefiro ficar no passado como no caso de seringas ,claro mas daquela ultra fine com agulha curta. Beijos

  5. roberta

    oi luciana ,entao foi assim comecou com um resfriado no inverno de 2007 meio de novembro ,ai veio os sintomas aos poucos ,sede ,cansaco ,e o que me chamou atencao mesmo foi emagrecer 5 quilos em uma semana ,como sou muito antenciosa e qualquer coisa estranha me chama logo atencao ,fui ao medico ,acordei de manha como de costuma tomei meu cafe liguei pro meu chefe dizendo que iria me atrasar e fui sozinha ao hospital ,fiz a consulta com um clinico geral que pelos meus sintomas me perguntou se eu tinha diabetes ,e se na familia tinha alguem com diabetes pai mae ou irmaos ,eu disse nao ninguem ,ele disse provavelmente vc esta com diabetes , ja aguardavamos o exame de sangue que veio confirmar meu a1c hb estava 8.7% e minha glicemia 365 ,ele disse vc tem familia aqui no japao ? porque vc sera internada agora ja me transferiu para um especialista em diabetes ,que fez um exame detalhado confirmando anti corpos que destruiram as celulas do pancreas ,dai foi uma bateria de exames tres semanas de internacao ,claro liguei pro meu marido aos prantos ,pedi que o medico deixasse ao menos ir em casa pegar minhas roupas pra poder ficar internada me fizeram assinar um documento que dentro de uma hora eu estaria de volta .eu pensei meu deus vou morrer ,chorei daquela hora ate no dia seguinte ,a noite antes do jantar veio minha primeira insulina ,medir glicemia e tal ,e assim comecou minha nova vida .mais aprendi muito e continuo apredendo com tudo que me aconteceu ,entao quanto ainda produzir insulina fiz um exame que media o quanto ainda fabricava ele faz com atraso ,por ter perdido boa parte ,segundo a minha medica quanto mais rapido for o diagnostico menos danificado e o pancreas ,ainda nao fui ao brasil ,mais gosto muito do tratamento daqui .

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Só vê por aí, Roberta, se tem este exame que detecta MODY. Deve ter. O atendimento aí é de primiera linha, pelo que vc me conta, mas é que o MODY é pouco diagnisticado, pouco divulgado. Há desconfiança de que há muito mais casos do que se imagina, pq não são feitos exames p/ detectar. É que achei estranho o anti-gad dar negativo, sendo que é ele que indentifica se a pessoa é tipo 1. Para saber mais sobre MODY: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0004-27302002000200012&script=sci_arttext. O meu irmão foi diagnosticado como tipo 2, assim como eu, aos 25 anos. Eu, aos 29 anos. Mas pelas caracteristicas familiares é que se desconfia que sejamos MODY. Minha irmã, detectou com 36 anos. Minha mãe, com quarenta e poucos, depois de emagrecer 14 quilos. Quando ela detectou, a glicemia estava em mais de 300. E ela começou o tratamento com hipoglicemiante, que toma até hoje, depois de mais de 20 anos.

      Resposta
      1. MARGARETE

        Nossa Luciana o diabetes pegou sua família mesmo ,assim como pegou a minha ,minha avó por parte de pai era diabética ,meu pai também era tipo 2, duas tias por parte de pai também e uma irmã minha todos tipo 2, e eu tipo 1 ,e minha filha pré diabética. É , e a cura ta demorando… Beijos

  6. Karin

    Oi Ro, q bom encontrá-la por aqui!
    Sabe, nas últimas semana tive três episódio de hipo. No dia 8, quase entrei em coma e as dessa semana, foram terríveis, sofri bastante. Na segunda, quando voltava p casa, comecei a sentir-me confusa e tonta e qdo cheguei em casa a crise começou – foi triste, mas hj já estou melhor. Tive uma virose e a minha garganta infeccionou e, por causa das dores intensas, nõa tomei meu cafe-da-manhã, como de costume, qdo chegou perto das 11h, perdi completamente a noção das coisas.
    A minha médica me indicou um medicamento excelente, ela até me forneceu uma amostra, é o Glicogen. O glicogen é puro Glucagon (q é produzido pelas células Beta de nosso pâncreas). É dose única e custa um pouco caro, cerca de R$100,00. É bom ter pelo menos um na geladeira, pra se precaver, agente nunca sabe, né?
    Beijossss

    Resposta
  7. Anderson da Silva Gonçalves

    Karin, sei bem como é isto, hen, quando começei a parar de comer (do nada, já não queria mais me alimentar) começei a ter crises bravas de hipoglicemia, confusão mental, não falava nada com nada, e por dias perdi a memória, não conseguia sequer pensar em nada, estava todos os dias a ser levado ás pressas para o hospital, aconteceram coisas comigo que até hoje não sei, pois não me lembro, a única coisa que me recordo com clareza foi o dia em que eu pensei ter morrido, parece brincadeira, mas foi exatamente isto, já me via em outro plano, foi algo muito estranho, que não desejo a ninguém, ninguém mesmo, foi horrível, e os dias que passei na UTI devi a crise anterior de hiperglicemia, não foi nada perto disto. Hoje estou totalmente ciente de que é loucura não se alimentar, da mesma forma que é sandice comer exageradamente. Gráças á Deus agora estou tendo muito mais controle tanto das hiperglicemias quanto das hipos, hoje no pós café a glicemia estáva em 144, e no pós almoço 143. Dia destes no pós almoço está 82, nunca vi tão baixa neste horário, mas abaixo de 40, nunca mais… Assim espero!

    Espero que esteja bem agora, com saúde e controle em dia!

    Fica na paz!!

    Resposta
  8. roberta

    karin oie ,nossa que coisa hein ,espero que ja esteja bem ,estou te mandando um email e umas fotinhas pra te animar ,espero que goste .bjim

    Resposta
  9. roberta

    oi luciana ,entao eu nunca tinha ouvido falar da MODY ,na sexta que vem tenho minha consulta mensal vou perguntar para minha medica ,mais eles fizeram varios exames e me diagnosticaram tipo 1 ,e tb tinha feito exame de diabetes seis meses antes la mesmo no hospital em que faco tratamento e um ano antes tb ,e o medico veio com mes arquivos me explicando aquele tipo de diabetes que eu tb nunca tinha ouvido falar .bom mais vou perguntar obrigado ta.
    bejim

    Resposta
  10. MARGARETE

    Oi pessoal ! Sabe eu anoto meus resultados do teste numa tabela , aí depois eu passo uma caneta texto encima só dos resultados altos ,que dá para visualizar melhor em que momento ela está alta . Meu endocrino que deu a idéia.
    Beijos

    Resposta
  11. Karin

    Oi Anderson e Roberta, estreei o Glucagen no sábado à noite. Estava ajudando meus pais com a mudança e subi e desci escadas o dia inteiro e no fim da noite estava cansada e resolvi me deitar…só me lembro que comecei a acordar aos poucos e que estava muito fraca, puxava os cobertores com muita difuldade e enrolava a língua. O meu pai me disse que parecia que eu estava tendo um AVC. Foi muito ruim….e o Glucagem salvou minha vida. É como vc disse, parece q estamos em outro “plano”.
    Nunca tive tantas hipos assim.
    Ah, Ro, gostei da frase q vc deixou, muito bonita! Nos faz refletir! Obrigada!
    Karin

    Resposta
  12. Karin

    Anderson, me bateu uma curiosidade, por que vc parou de comer ou, melhor, o que te fez decidir não comer nada??? Depressão? Raiva? São sentimentos que acometem muitos diabéticos.
    abraço,

    Resposta
  13. Karin

    Olá, eu estava assuntos sobre diabetes na net e descobri que o cantor Nick Jonas (Jonas Brother) é Diabético tipo 1 desde os 13 anos.
    “Quando tinha 13 anos, Nick foi diagnosticado com Diabetes Tipo 1. A música A Little Bit Longer (que dá nome a um dos álbuns dos Jonas Brothers) foi escrita por ele e fala como se sentiu quando descobriu que tinha diabetes. Desde então, Nick, seus irmãos e sua família organizam eventos para crianças com diabetes.”

    Segue a música “A Little Bit Longer” abaixo traduzida:

    Um Pouquinho Mais

    Li as notícias hoje
    Mas elas disseram que eu tenho de ficar
    Um pouquinho mais
    E eu ficarei bem
    Quando pensei que tudo foi feito
    Quando pensei que tudo foi dito
    Um pouquinho mais e eu ficarei bem
    Mas você não sabe o que tem até perder
    E você não sabe como é se sentir tão triste
    E todas as vezes que você sorriu e riu você brilhou
    Você nem mesmo sabe (sabe… sabe)
    Você nem mesmo sabe

    Todo esse tempo passa
    Ainda não há um por que
    Um pouquinho mais e eu ficarei bem
    Esperando por uma cura
    Mas nenhuma delas está certa

    Um pouquinho mais e eu ficarei bem
    Mas você não sabe o que tem até perder
    E você não sabe como é se sentir tão triste
    E todas as vezes que você sorriu e riu você brilhou
    Você nem mesmo sabe (sabe… sabe)
    Você nem mesmo sabe (sabe… sabe)
    Nem mesmo você sabe

    2… 3… 4!!!!

    E você não sabe o que tem até perder
    E você não sabe como é se sentir tão triste
    E todas as vezes que você sorriu e riu você brilhou
    Nem mesmo você sabe (sabe… yeah… sabe… yeah)
    Então eu esperarei até o “reino” vir
    Todos os altos e baixos se irão

    Um pouquinho mais e eu ficarei bem
    Eu ficarei… bem

    Resposta
  14. Anderson da Silva Gonçalves

    Karin, acredito eu, que devido a tanta pressão familiar, somado ao meu desespero em começar a passar mal e não saber se quer o que tinha que fazer (se era comer por estar com hipo, ou aplicar insulina devido a estar muito elevada a glicemia) pois eu ainda não tinha o aparelho medidor, e em certos casos, não dava nem para ir no posto de saúde, pois fecha cedo e só fica aberto até ás 5 da tarde, acabava tendo de ser levado ao hospital, mas quando já estáva muito mal mesmo. Juntando ainda o fato de eu não saber nada sobre hipo, e ouvir todo mundo dizendo que não era nem pra mim nem encontar em doces. De repente, tudo isso de uma vez só, acarretou alguns problemas pisicológicos, pois quando eu ia comer, não conseguia, simplesmente isto, ás vezes parecia que eu via tudo em câmera lenta, com pausa, era bem esquisito, como se meu cérebro não acompanhasse a realidade, e tmb eu achava que tudo o que eu fosse comer estava estragado, via formigas em toda parte, pra você o que o psicológico é capaz de fazer com a gente… Foi coisa de doido, literalente. Depressão também, pode ter certeza que tive.

    Mas enfim, tudo nesta vida passa, não é mesmo? Isto é uma grande verdade.

    Achei bacana a letra que você postou, e fiquei surpreso em saber deste cantor com diabetes. Mas se formos ver, um montão de artistas e celebridades são ou foram diabéticas, e se não me engano, o Elvis Presley era diabético tmb.

    Fica na paz!

    Fica na paz!

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Há pouco mais de um ano, postei um texto falando sobre os diabéticos famosos. Se vcs quiserem dar uma olhada… https://vivercomdiabetes.wordpress.com/2008/06/29/263-famosos-com-diabete/. Te até gente perguntando, lá, de outros famosos com diabetes, se vcs souberem, sugiro que comentem no post. É uma informação interessante. Tem um outro também sobre a Ana Carolina, cantora, que também é tipo 1: https://vivercomdiabetes.wordpress.com/2008/07/02/ana-carolina-tambem-e-diabetica/

      Resposta
  15. Margarete

    Oi a todos ! Realmente esses sintomas de hipo e hiper são horríveis, na hipo aquela sensação de fraqueza ,coração acelerado,visão escura e tremedeira aí depois quando começo a ingerir algo doce a boca fica aquela sensação de anestesiada que demora a passar . E na hiper boca seca ,sede ,vontade de urinar , fome a cabeça começa a ficar estranha ,gente isso é horrível!
    Uma hora você não pode ingerir nada doce em outras tem que ingerir algum doce ! E insulina ,ajuste de doses ,exames, testes com glicossímetro ,ufa! Haja paciencia!
    Essa é a rotina de pessoas doces .
    Abraços

    Resposta
  16. Karin

    Oi pessoal, encontrei mais esta história, espero que gostem!

    Halle Berry, diabética tipo 1 e gravidez muito bem sucedida

    Aclamada internacionalmente, Halle Berry foi a primeira mulher negra a ganhar o Oscar de melhor atriz, interpretando o papel de “Dorothy Dandridge” no filme “O Brilho de uma Estrela”. Dessa vez, um pouco mais longe das telas do cinema, a atriz resolve brilhar novamente como a quarentona mais sexy do mundo, segundo a revista “Esquire”.
    O que a maioria do público desconhece é que além de sua guerra com as câmaras, Halle enfrenta outra batalha todos os dias com um inimigo, o diabetes. Descobriu que era diabética durante uma das gravações. Sem nenhum aviso, Halle começou a sentir um grande mal estar, tontura e embaçamento da visão que foi piorando cada vez mais e que acabou levando-a a um coma diabético por quase uma semana.

    A partir de então, tomou consciência do seu estado de saúde e tomou todas as medidas necessárias para um bom controle da sua glicemia. Em uma de suas entrevistas ela disse: “Comecei a comer muitos vegetais, carne de frango e carne de peixe. Infelizmente, tive que deixar de lado a carne vermelha e os doces da minha dieta e ir devagar com as frutas porque elas podem conter um pouco mais de açúcar.” Ela iniciou também um rigoroso controle sobre suas atividades físicas tendo aulas de yoga diariamente e patinação quatro vezes na semana. “Preciso prestar atenção em tudo que pode afetar os meus níveis de açúcar no sangue o que incluí dietas, exercícios e stress”, afirma a atriz.

    Mesmo agindo corretamente com dietas e exercícios, a beldade não parou por aí. “Preciso avaliar meu nível glicêmico várias vezes no dia”, afirma. “Eu furo a ponta dos meus dedos a cada hora para retirar uma gota de sangue e testar em um kit especial que me diz o quanto alto ou baixo está o nível de açúcar no meu sangue para depois usar a insulina”. Interrogada se tudo isso a incomoda, ela afirmou: “Na verdade me sinto com muita sorte em poder usar a insulina. Ela me livra de adoecer”. Como se tudo isso não bastasse, no primeiro semestre de 2008, a atriz terminou uma gravidez muito bem suscedida, com a filha Nahla Ariela Aubry em seus braços, evidenciando que está ganhando de longe sua batalha contra o diabetes.

    Resposta
  17. Margarete

    Elizabeth Taylor, o músico Dado Villa Lobos ex-integrante do grupo Legião Urbana,são diabeticos.
    jogador de futebol Washington Stecanela Cerqueira do Atlético Paranaense, possui diabetes tipo 1. Fato que não o impediu de se tornar a estrela de seu time, conquistando a artilharia do Campeonato Brasileiro de Futebol.
    James Brown (músico), Cláudia Gimenez (atriz) ,
    Jerry Lewis ( Comediante), Thomas Edison, descobridor da lâmpada elétrica , Ray Kroc, fundador da rede de fast food McDonald’s . Bom pessoal e é isso aí a lista é imensa , pesquisei na net. Como podem ver não estamos sozinhos nessa .
    Abraço

    Resposta
  18. Fernanda

    Oi, galera!!!
    Bem, vocês já sabem que eu gosto de comentar todos os recadinhos, então, vamos lá…
    Luísa: realmente insulina na praia deve estar num corpartimento com gelo, isopor, ou aquelas bolsas térmicas. Uma vez estava numa viagem (num congresso) e resolvemos ir a praia de repente. Então levei minha insulina na bolsa, como sempre, e nem me lembrei do sol. Depois de uns dias vi que ela não estava funcionando adequadamente…
    Roberta: será que você não é tipo 1? Não sei, hoje em dia, apesar da maior incidência de tipo 1 ser entre 5 e 13 anos, muitas pessoas ficam depois de adultas, com + de 20, 30 anos. Eu acho que pra elas é pior do que para as crianças porque, como você falou, é uma mudança num estilo de vida… Quando somos crianças não dá tempo de sentir a mudança.
    Karin: o glucagon é mesmo fantástico. Já usei algumas vezes, mas sempre é alguém que nos aplica, porque devemos utilizá-lo quando não há outro jeito.
    Quanto às hipos realmente são sinistras. Depois vou postar pra vocês um recadinho contando as aventuras das minhas hipos… Ninguém merece! Tenho muito mais tendência a hipo do que a hiper (embora tenha as duas), minha A1C já chegou a 5,2. Mas isso não é bom.
    Quanto aos famosos com diabetes, esses todos aí que vocês mostraram eu já sabia (Ana Carolina, inclusive, demais), mas a Halle Berry eu não sabia.

    Bjinhos a todos
    Desculpa por eu escrever demais…

    Resposta
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Fernanda, não tem do que pedir desculpas. Eu acho o máximo vc comentar os comentários. É para isso que este espaço existe. Aliás, sua presença andava fazendo falta por aqui. Beijos.

      Resposta
  19. Tatiana

    Oi pessoal, sou insulino dependente á 8 meses, tudo começou com minha repentina gravidez. Ja ganhei meu bebê a 12 dias e a diabetes não foi embora, então acho que sou insulino dependente, meu filho nasceu extremamente saudável apesar de uma gravidez com glicemias entre 40 e 390, meu médico disse que vai estabilizar ,mas ja tenho conciência que não é bem assim….Amei todos os comentários, é bom saber que existem pessoas que podem nos ajudar com suas histórias de vida…..bjs a atodos.

    Resposta
  20. Pingback: Novidades no tratamento do diabetes tipo 2 « Viver com Diabetes – Blog

  21. Daniele Batista

    Olá, Sou mãe de um unsulino dependente a 4 messes e ele tem 8 anos, estou desorientada, perdi meu emprego essa semana a glicenia dela ainda não alcancei o controle e ele estar revoltado como escondido não quer mais que eu trabalhe mais e nessesario pois e só ele e eu, moramos de alugel, preciso de ajuda de orientações… Todos se afastaram pois tem pena dele, não gostão de velo aplicando insulina..;

    Resposta
  22. Francyelle

    Oi pessoal estou começando agora com a diabetes tipo 1, para mim foi muito difícil, e queria trocar idéias com vcs!!!! Obrigada pela atenção

    Resposta
  23. Vera Lúcia

    Vera Lúcia
    Não sei o que está acontecendo tomei insulina duas vezes + duas vezes mettformina de 850 e minha glicose continua subindo:está em 590 e estou me sentindo tonta,respirando dificil…apliquei insulina agora 20unidades
    é assim mesmo???? me ajude..me oriente por favor!!!!

    Resposta
  24. Briza Mulatinho

    vera, você precisa falar com seu médico para adequar as dosagens de insulina e metformina… ainda tá muito alto e não é pra ficar assim… eu tomo insulina 3 vezes por dia, porque uso a NPH e a Humalog pra correção. Se vc usa Lantus, geralmente, é uma aplicação só mesmo, mas tvz 20 seja pouco… Boa sorte aí!

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s