Arquivo mensal: outubro 2010

Resultados dos exames…

Na sexta-feira passada, fui a minha ginecologista, Dra. Fernanda. Um pouco adiantada, ela me disse. No meu prontuário estava marcado que era para eu voltar só daqui a três meses. Veja só. Falei que devia ser saudade, afinal passei quase um ano indo lá todos os meses por conta da gravidez e do acompanhamento pós-parto. Foi bom. Já aproveitei para deixar os exames em dia. Porque estou mesmo em débito é com a Dra. Cintia, minha endocrino. E ainda por cima acabei por desmarcar a consulta desta semana porque não tinha conseguido fazer os exames.

Ontem, deu. Fiz. Estão aqui os resultados. Pensei que a minha glicada ia estar lá nas alturas e o jejum altíssimo. Para a minha surpresa: glicada 6,6 e jejum 104. Nada mal, heim? Ainda mais para quem está sem remédio e sem insulina. Sim, ainda estou sem nada, mesmo após um ano do nascimento do Lucas. É o milagre da amamentação! Sim, ainda amamento. Acho que o que tem contribuído também para o controle (apesar do meu descontrole em relação a alimentação e a minha indisciplina com os testes) é que estou mais magra do que o habitual. Nunca fui gordinha. Estava com um peso saudável antes de engravidar, mas agora estou 8 quilos mais magra do que antes. Ou seja, quanto menor o peso, menor a resistência à insulina…

Fiz também hemograma completo, exame de hormônios, colesterol, triglicerides… tudo, tudo excelente… Mesmo assim, acho que não vou conseguir escapar de uma bronquinha básica. Principalmente, em relação ao diabetes, porque se os números já estão bons, se eu estivesse me cuidando um pouquinho mais, estariam nota 10, com uma glicada abaixo de 6,0. Isso sim seria maravilhoso.

Posso melhorar e vou melhorar!

E você, como está a sua disciplina? Como é o relacionamento com o seu médico? Você tira todas as suas dúvidas com ele? Conte-me.

Diabetes e gravidez: apoio do parceiro é ainda mais fundamental

Hoje, comecei a ler os comentários deixados durante meu período sabático e estou começando a respondê-los. Sempre tem um ou outro que me chama mais atenção. Um deles foi de uma grávida de cinco meses que com problemas para se controlar. Ela é DM 2 há seis meses, talvez isso explique a dificuldade maior em se controlar (o pouco tempo de diabetes). Come de tudo, come escondido… e fica com a consiciência pesada. Só toma insulina uma vez por dia, de jejum… Ela tem medo que o filho nasça diabético por conta do descontrole. Expliquei que não é bem isso que acontece. Raramente a criança nasce diabética por conta do descontrole. Mas outros problemas ainda mais sérios podem surgir.

Esse aí é o meu barrigão uma semana antes do Lucas nascer. Apoio sempre.

O que mais me chamou atenção, no entanto, não foi a dificuldade de controle. Ela disse que quando o marido está por perto, ele a controla e diz: “se o bebê nascer diabético, a culpa é sua! Você que arque com as consequencias”. Péssimo, não? Não é isso que ela precisa. Aliás, pelo que percebi, o nível de estresse dala por conta dessas ameaças está no limite. E isso é ruim pacas para o controle. Não é não? E pior, a geladeira está sempre recheada das coisas que ele gosta e ele ainda pede para ela fazer sobremesa pra ele todos os dias.

É difícil assim. O que ela mais precisa agora é de apoio, não de controle ou ameaças. O que ele mais precisa é entender que o filho que ela carrega na barriga é dos dois. Uma dose de sacrifício da parte dele durante esse período só vai fazer bem para ela, para o bebê e para o relacionamento deles. Apoio significa entender a doença, ouvir a pessoa que está ao seu lado, suas dificuldades, seus medos. Com apoio, fica tudo mais fácil.

Abaixo, algumas coisinhas que escrevi para ela:

Sobre a insulina e os controles
Estranho só tomar insulina de jejum. E os controles, como estão?
Dica: cada vez que vc sucumbir a tentação, faça a medição da glicemia antes e duas horas depois. Veja como o organismo reage e fale para o médico da sua dificuldade. Aliás, não esconda nada, nada dele. Ele tem de ser o seu maior aliado.
Você está entrando numa fase crítica. Normalmente, os controles ficam mais difíceis nessa fase, após os cinco meses. Por isso, tome cuidado.

Sobre o apoio do marido

Mas tem outra questão aqui, seu marido precisa te apoiar, não te controlar e te ameaçar. Que tal ele também aderir a uma dieta mais saudável? Fale pra ele que é difícil se controlar tendo de fazer sobremesas todo o dia e tendo a geladeira lotada de guloseimas… A gravidez é uma fase delicada e ficamos cheias de vontades. Diga a ele que é você que carrega o filho, mas ele também “está grávido”. O filho é de vocês e vocês precisam de um pouco de sacrifício da parte dele também. Quando ele estiver só, pode comer o que quiser, mas na sua frente… Peça isso por você e pelo seu filho. Já é uma carga muito grande toda essa responsabilidade de carregar um bebê e ser diabética. Ouvir ameaças, ser controlada, causa estresse e isso também é ruim para o controle do diabetes.
Espero ter ajudado e não ter me intrometido demais.
Boa sorte!

E você têm o apoio de quem está por perto? O que pensa disso? Tem alguma dica para a nossa amiga?

Tratamentos estéticos e diabetes: cuidado!

Oba! Consegui voltar aqui hoje também. Lucas dormindo, mamãe escrevendo…

Ontem comentei que andava meio desleixada comigo. Pois é, mas estou bem a fim de virar a mesa e passar a me cuidar mais. Não só do diabetes e da saúde, mas da beleza também, sabe? Auto-estima alta é bom pra tudo e influencia na saúde. É ou não é? Pois ando aproveitando essa onda de sites de compra coletiva (com descontos realmente incríveis) para me cuidar e fazer coisas que nunca tinha feito ou que fazia com pouca frequencia (a que a grana e o tempo permitiam): limpeza de pele, depilação à laser, pealing de cristal, hidratação nos cabelos de quinze em quinze dias, spa dos pés e da mãos, massagem, drenagem linfática… Tô me sentindo madame, hahahaha.

Um dos pacotes que eu comprei, de spa, tinha limpeza de pele com renovação celular. E eu nem sabia o que era a tal renovação celular. Hoje, fui fazer o procedimento e fiquei sabendo que seria um pealing de cristal. Aí é que está, nós, diabéticas, temos de tomar muito cuidado, porque não é todo o tipo de tratamento que podemos fazer sem consultar o médico. Como meu diabetes é controlado, não há problema, mas é sempre bom a gente se informar antes. A mesma coisa em relação à depilação à laser, alguns métodos têm contraindicação para diabéticos tipo 2. Por isso, antes de fazer, é importante consultar um médico. Ele é que pode te liberar ou não.

Outro cuidado que sempre tomo é avisar à manicure que sou diabética. É importante para que ela não caia na tentação de te tirar um bife, ou de cavucar o seu pé. No podólogo, então, é essencial avisar.

Viu? Até para ficarmos bonitas temos de tomar aquele cuidado. Não podemos sair por aí fazendo o que nos dá na telha!

Por isso, meninas e meninos diabéticos que querem se submeter a tratamentos estéticos, muito, muito cuidado nessa hora. Vou procurar me informar mais sobre os tratamentos que podem e que não podem ser feitos por nós.

Estou adorando estar de volta!

Quero também saber de vocês… Que tipo de cuidados vocês tomam?

Os carboidratos andam pulando no meu prato

Consegui fazer o Lucas dormir mais cedo hoje. Aproveito para dar uma corridinha aqui no blog e atualizá-lo.

Ando meio desleixada com o controle do diabetes. Faz um tempão que não faço exame e tenho feito um ou outro exame de ponta de dedo em casa. Quando faço, tudo parece sob controle. Mas confesso que estou meio apreensiva com as minhas consultas nas próximas sexta e quarta-feira com as minhas médicas queridíssimas, Dra. Fernanda (gineco) e Dra. Cintia. Acho que vou levar umas bronquinhas básicas.

Os carboidratos andam pulando no meu prato, invadindo a minha boca! Sim, ando muito comilona. É pão de queijo, pãozinho francês, caseirinho, sacadura… tudo com farinha branca. Macarrão, bolo… ai, ai, ai… A vantagem é que ainda estou amamentando. O Lucas mama bastante e o meu controle fica até bom por conta disso. O meu peso também está ótimo. Engordei oito quilos na gravidez, emagreci 16 quilos depois que o Lucas nasceu. Ou seja, saldo positivo: estou com oito quilos a menos do que antes de engravidar. Não é um luxo?

Mas estar magra não significa estar saudável. Semana que vem devo fazer todos aqueles exames chatinhos para ver como estou. Torço para que esteja tudo bem. Torçam por mim. E prometo que vou tomar vergonha na cara e começar a me cuidar melhor, como antes da gravidez e durante a gravidez.

E vocês, amigos, o que contam de novo?

Saudades mil desse espaço aqui…

Ai, que saudade desse espaço aqui! Mas é pelo melhor dos motivos que tenho me ausentado do blog. Tirei um período sabático para cuidar excluisivamente do meu filhote. E tem valido muito a pena. Precisava desse tempo só pra gente. Estou curtindo e esse post ainda não é uma volta definitiva. É para contar que estou bem, que estou feliz, vivendo a vida.

Peço desculpas pelos comentários não respondidos. Pelos emails… Mas realmente senti essa necessidade de me afastar um pouco. Mas, não nego, sinto saudades de vocês. Das suas histórias. Dos seus depoimentos…

E como vocês podem ver no banner ao lado, o Viver está no Top 100 do Prêmio Top Blog 2010, categoria saúde, blog pessoal. Isso graças a vocês que entram aqui, curtem e votam. Obrigada! Para continuar a diante e ter chances de ganhar, preciso novamente de vocês para votação na segunda fase. Conto com vocês! É só clicar no banner ao lado e votar.

Outra coisinha, o pessoal da produção do Dr. Drauzio Varela para o Fantástico está preparando uma reportagem sobre diabetes tipo 2. Se você se encaixa num dos perfis, entre em contato. Segue abaixo a mensagem que eles me mandaram:

Olás,

Estamos produzindo a nova série apresentada pelo Dr. Drauzio Varella para o Fantástico, cujo tema será Diabetes.
No programa abordaremos aspectos gerais da doença e também histórias de vida que demonstrem as dificuldades e também as superações.

Nossa intenção é produzir um material além de envolvente e emocionante, que possa informar e educar.
diferente de como em geral se dão as abordagens feitas pelas mídias de massa.

Sabemos do grau de exposição envolvido, por isso estamos buscando pré-indicações já de pessoas da área.
Se vocês tiverem possibilidade de nos ajudar com indicação de pessoa ou de entidade específica, ficaremos muito satisfeitos.

Já gravamos algumas histórias de Diabetes tipo 1 e agora queremos nos focar no Diabetes tipo 2,
pois queremos fazer um alerta ao sedentarismo, então estamos alguns perfis específicos:

– mulher diabética entre 40 e 65 anos, que tenha descoberto a doença na meia idade, tenha hábitos sedentários, e que mesmo com o diagnóstico não siga muito as recomendações médicas;

– homem diabético entre 40 e 65 anos, que antes da descoberta levasse vida totalmente sedentária, mas hoje se cuide bem;

– pessoa que tenha sofrido amputação por decorrência da Diabetes (de preferência que seja exemplo de superação e hoje pratique atividades físicas);

– pessoa que esteja fazendo tratamento de hemodiálise como decorrência da Diabetes;

Agradecemos desde já e ficamos no aguardo de um retorno,

Abraços, Quelany

Quelany Vicente / Varal Produções
11-9222.5472 / 2371.0898
http://www.varalproducoes.com.br/