Arquivo mensal: abril 2011

Charlie Kimball: fama em prol do diabetes

Piloto encanta crianças

Admiro pessoas que usam a fama em prol de alguma causa. Mais bacana ainda é ver um cara usar a sua fama para mostrar que é possível vencer apesar de alguma dificuldade, seja ela de saúde, financeira, de relacionamento… Um exemplo é o piloto de fórmula Indy, Charlie Kimball, que corre a prova Itaipava São Paulo Indy 300 Nestlé no próximo domingo.

Na última sexta-feira, dia 29, o evento mais importante do dia passou longe do casamento real para sete crianças que fazem parte da ADJ – Associação de Diabetes Juvenil. O encontro com o piloto no Anhembi foi marcado pelo entusiasmo das crianças, que puderam ver que o diabetes não pode impedir os seus sonhos. Uma dessas crianças foi a Vivi, filha da Nicole, parceira de blog. Olha a carinha de alegria dela na foto (de óculos).

Kimball, 26 anos, corre pela equipe Novo Nordisk Ganassi e é o único diabético no automobilismo de alto nível. Foi diagnosticado em 2007 e chegou a pensar que nunca mais iria poder correr. Ele usa um transmissor colado no braço esquerdo que passa as informações para o monitor de glicemia instalado no volante de seu Dallara-Honda quando está na pista. Quando a glicemia está baixa, ele bebe um pouco do suco de laranja que fica na garrafa que leva no carro.

Nos EUA, o piloto faz o mesmo tipo de trabalho, visitando associações de diabéticos. A mensagem que ele quer deixar é que o diabetes não pode atrapalhar sua vida: “se você quer ser piloto, músico, jogador de futebol, vá em frente.”

*com informações de agências de notícias: Terra, Uol, Estado.

Casamento real é o meu com o diabetes!

Pois é, só se fala em casamento real. Diabetes não é tema para o dia de hoje. Até tentei e fui em busca de algum rei ou rainha diabética. Procurei também por príncipes e princesas e por algum nobre. Nada.

Aí, lembrei que esse pessoal da realeza não fala dessas coisas. Imagina se vão contar para alguém que sofrem de alguma doença.

Foi então que retomei os comentários do dia sobre o tal casamento. Muitos falaram do que uma plebeia, como Kate, teve de abrir mão para se casar com Willian, o príncipe. Ela não poderá passar o Natal com a família dela, por exemplo. Tem de andar um passo atrás do marido. Nunca aparecer mais do que ele. Ser discreta. Acenar com a mão na altura do cotovelo, só mexendo o punho. Não poderá trabalhar. Terá de usar os cabelos (lindos por sinal) sempre presos. Ah! E não poderá comer frutos do mar! E por aí vai… Ok, ok, essa foi uma escolha dela. Mas vamos concordar que tem umas coisinhas bem chatas e outras difíceis para se abrir mão para se encaixar na atual posição.

E nós, diabéticos, temos um casamento forçado com o tal diabetes. E temos de abrir mão de um monte de coisas para viver bem com ele. Ou viveremos em eterna briga, revolta e depressão (uma coisa meio Charles e Diana, sem final feliz). Prefiro abrir mão de algumas coisinhas. Sim, algumas bem difíceis, e fazer outras que nem sempre estou com vontade, mas que a “minha posição” de diabética exigem para ter uma vida de melhor. Para ter um futuro mais bacana e menos doente. Esse é um casamento real.

E o seu com o diabetes, como é?

Eu e o Lucas na Claudia Bebê – “Eu venci uma gravidez de risco”

Eu e o Lucas em destaque no abre da matéria

A Claudia Bebê que está nas bancas traz uma matéria sobre gravidez de risco, intitulada “Eu venci uma gravidez de risco”.

A reportagem ficou bem bacana porque mostra outras mamães que enfrentaram outros problemas de saúde na gravidez e conseguiram sucesso. Histórias que inspiram outras mulheres.

Amei as minhas fotos com o Lucas.

Só um detalhe: lá diz que eu nunca liguei muito para a doença… Ops! Eu

No detalhe

sempre dei bola para o diabetes, sim! Mas como sou tipo 2, não fazia um controle rígido de destro, o que passei a fazer durante a gravidez, religiosamente. E as picadas começaram na barriga, mas do meio para o final da gestação, eram muito mais do que duas, e migragram para as pernas. Lugar que eu acho melhor para aplicar.

Gostei do resultado e espero que todas as mulheres que sonham em ter filhos percebam que, tomando os cuidados necessários, é possível realizar esse sonho lindo!

Não deixem de comprar e me dizer o que acharam.

Efeito Fantástico

Confesso que não assisti ao episódio do último domingo sobre diabetes no quadro do Dr. Drauzio Varella para o Fantástico. Pelos comentários que andei lendo por aí, foi bastante impactante. Assisti ao primeiro. Gostei da abordagem. E o Drauzio é sempre muito didático, tem uma linguagem super acessível. E nada como um programa tão popular falar sobre um tema tão importante. Porque isso leva a uma busca maior sobre informação em diabetes. Senti aqui no blog o que vou chamar de “efeito Fantástico” no interesse por informações em diabetes. Hoje e ontemo blog bombou em visitas. As buscas denunciam que quando a grande imprensa volta seu interesse para certo tema, isso gera um interesse coletivo.

Para quem luta por mais informação, e de qualidade, em diabetes, como eu, isso é um grande passo. Fico muito feliz sempre que o tema está na boca do povo, porque isso pode resultar em pessoas mais bem informadas, diminuindo o impacto da doença na vida das pessoas.

Vou tentar assistir o programa do último domingo para comentar aqui.

E vocês assistiram? O que acharam?

Segue o primeiro episódio, mais geral sobre a doença:

E o segunndo, que fala sobre as complicações: