Abrir mão…


Tem gente que tem filho mas não quer abrir mão da vida que leva. Você já viu isso? Não adianta. A vida muda, sim. Para ter filho, é preciso querer abrir mão de alguns prazeres, algumas coisas que fazíamos, pelo menos durante um tempo, para nos doarmos. Li, estes dias, uma reportagem da revista Sorria cujo o título era “Deixar Ir”. Muito legal. É sobre nos desapegarmos ao que conhecemos, a quem conhecemos, muitas vezes, para abrir as portas para o novo. Isso dá um medo, não dá? Mas também não adianta fingirmos que tudo permanece igual e levar uma crainça de cinco meses ao Rock’n Rio, no meio da multidão, como uma reportagem da televisão mostrou. E a mãe: “É para ele ir se acostumando!”. Para tudo! Isso é colocar a segurança do seu filho em risco. Será que essa criatura não enxerga isso? Ou levar uma bebê de um mês num bar super barulhento, de madrugada e dizer “que ela gosta”. Como assim?

Ter filho é deixar ir aquela vida a dois, ou de solteira, muitas vezes, movimentada, por algo novo, que, sim, pode ser  incrível. Durante um tempo podemos nos sentir estranhos nesse novo papel. No meu caso, sempre me preparei para isso. Sempre soube que quando tivesse meu bebê teria de desacelerar, mudar, viver diferente. Sempre soube que ia passar noites em claro, que dormir seria um luxo. Aos poucos, vamos encontrando o novo ritmo, a vida vai ganhando novo rumo. Podemos voltar a acelerar em algumas coisas. Continuar low profile em outras.

O que precisamos é deixar ir uma fase da nossa a vida para abrir as portas para o que virá.

Se isso tem a ver com diabetes? Não sei. Mas tem a ver com viver.

2 ideias sobre “Abrir mão…

  1. Juliana

    Lindas palavras, Lu!
    Ter um filho é ter uma nova vida, cheia de descobertas, maravilhosas descobertas que nos fazem abdicar de alguns hábitos antigos, mas também nos abrem novos horizontes ainda inexplorados. Uma delícia a ser vivida!
    Por falar em vida, seu blog ganhou mais vida com esse novo lay!
    Bjks!

    Resposta
  2. Paulo Alves

    Olá! Luciana

    Fazia tempo que não davas o ar das suas letras. É sempre bom ler o que escreves.
    Concordo plenamente: “Se isso tem a ver com diabetes? Não sei. Mas tem a ver com viver.” E, apesar do diabetes, a vida vale ser bem vivida.
    Muito bonito seu filho, parabens.

    Paulo Alves

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s