Arquivo mensal: março 2013

#UsaíBolt – Campanha para trazer Bolt para a XV Corrida para Vencer o Diabetes

Gostei desta campanha. Vale a pena apoiar e compartilhar, pessoal!

“Queremos fazer da 15a Corrida para Vencer o Diabetes a maior corrida de todas. Pra isso, queremos que o maior corredor de todos, Usain Bolt, vista a nossa camiseta e apoie a causa.

Compartilhe esse vídeo, use a hashtag #UsaíBolt e vamos fazer com que o apelo chegue até o Bolt! Dia 31 de março ele estará no Brasil, e essa é a nossa chance!

Conheça o ICD: http://icdrs.org.br/”
—————————————-­——————-
We want to make the 15th Race to beat Diabetes the biggest so far. For that, we want the greatest runner of all times, Usain Bolt, to wear our shirt and support the cause.

Share this video, use the hashtag #UsaíBolt and lets make this message get to Bolt. 31th march he will be in Brazil, and this is our chance!

More about us: http://icdrs.org.br/

Dieta balanceada pode afetar positivamente a duração do sono

Um estudo publicado no periódico Appetite, que recebeu destaque da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica, aponta relação entre a alimentação e sono. Os pesquisadores analisaram os grupos conforme o número de horas de sono: sono muito curto (menos de 5 horas por noite), sono curto (5 a 6 horas por noite) sono normal (7 a 8 horas por noite) e sono longo (9 horas ou mais por noite) .

Quando olharam variedade de alimentos ingeridos por esses grupos, verificaram que foi mais elevada no grupo de sono normal e menor no grupo sono muito curto.

Houve diferenças entre os grupos na ingestão de proteínas, carboidratos, vitaminas e minerais, mas quando os pesquisadores analisaram utilizando ferramentas estatísticas verificaram que as diferenças foram em grande parte impulsionadas por diversos de nutrientes essenciais.

A análise revelou que, em comparação com a dieta do grupo de sono normal, o grupo de sono muito curto foi associado a uma menor ingestão de água da torneira, de licopeno (presente em alimentos que são vermelho e cor de laranja, por exemplo tomates) e carboidratos totais.

O grupo de sono curto foi associada à menor ingestão de vitamina C, de água da torneira, de selênio (encontrados em nozes, marisco e carne), e maior ingestão de luteína / zeaxantina (encontrado em legumes de folha verde).

O grupo de sono longo foi relacionado a menor ingestão de colina (encontrada em ovos e carnes gordas), teobromina (presente no chocolate e chá), gordura saturada e carboidratos totais, e um maior consumo de álcool.

As relações não se alteraram levaram em conta outros fatores que podem explicar essa relação, tais como dados demográficos, sócio-economia, atividade física e obesidade.

O estudo não dá ainda uma resposta sobre caso essas pessoas mudassem a sua dieta se isso afetaria o seu padrão de sono. “Esta será uma área importante a explorar no futuro, como sabemos que a duração do sono curto está associado a ganho de peso e obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares”, salienta Michael A. Grandner, um dos autores do estudo. Normalmente as pessoas que dormem muito também têm problemas de saúde. “Se pudermos identificar a combinação ideal de nutrientes e calorias para promover o sono saudável, a comunidade de saúde tem o potencial de fazer uma diferença importante na obesidade e outros fatores de risco cardiometabólico”, ele insiste.

Saiba mais:http://www.journals.elsevier.com/appetite/